Praça Arborium

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Praça Arborium

Mensagem por Narrador em Dom Maio 27, 2012 5:38 pm

Uma bela praça, com uma enorme e antiga árvore no centro, algumas lendas nos dizem que essa foi a primeira árvore a ser plantada ali, outras dizem que foi a única que os fundadores não conseguiram derrubar, e uma lenda diz que ela é a guardiã de uma Deusa e que ela está adormecida nesse local.


Mas essas coisas chamadas de magia não existem não é?
avatar
Narrador
Administrador
Administrador

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Narrador em Dom Maio 27, 2012 7:02 pm

Os preparativos para o Festival mais importante da cidade estavam chegando ao final, a praça estava toda decorada com milhares de velas, espalhadas em pontos estratégicos e apenas a árvore estava com pequenas lampadas a deixando mais bela e misteriosa que o normal, crianças corriam ao redor dela e seus pais enlouqueciam com medo deles fazerem algo que prejudicasse a ornamentação.

A frente da biblioteca estavam localizadas algumas barraquinhas de artesanatos e ao redor de todo o centro outras barraquinhas já estavma sendo dispostas, algumas de comida outras de bebidas e assim sucessivamente.

A barraca mais decorada era a barraca da Sra.Chilton que de alguma forma tinha suas mercadorias encantadoramente atraentes e o cheiro de suas deliciosas sobremesas matavam a todos, principalmente as crianças que enlouqueciam com seus muffins de chocolate....

Havia um palco a frente da igreja onde ocorreriam algumas apresentações e concursos, como o mais esperado da noite que eram o de Rei e Rainha do Verão.
avatar
Narrador
Administrador
Administrador

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Adam Chilton em Dom Maio 27, 2012 8:34 pm




Sim, eu tinha que admitir que até gostava desses festivais, já minha mãe, bem ela enlouquecia. Queria tudo perfeito, bem arrumado e elegante, era engraçado a ver correndo de um lado para o outro para deixar tudo em sua perfeita ordem. Eu era peça chave nesses projetos dela, porque em primeiro lugar eu que tinha que carregar caixas para todo os lado, eu tinha que buscar diversos itens para ela pela cidade, eu tinha que ajuda-la em tudo porque meu pai é bastante preguiçoso. Nós, os Chilton, temos grande papel na comunidade, minha familia é bastante respeitada assim como algumas outras. Nos pelo que parece somos uma das primeiras familias a chegar a Harridan. O que já é bastante legal, mas chato ao mesmo tempo. O festival da árvore havia sido uma ideia das "familias fundadoras", afim de desempenhar um tipo de confraternização entre os moradores, é um dia de paz, diversão e é claro de relacionamento entre todos. Já vi de tudo nesse festival, há cada ano é uma surpresa, porque bem, Harridan é cheia de surpresas, misterios. Vocês vou ver.

- Adam! -

Era minha mãe me chamando agitada, ela acenava para todos os lados. Revirei os olhos e fui até ela, se não fissese o que ela queria certamente ela confiscaria a chave da moto. Quando me aproximei ela estava agitada olhando para todos os lados e arrumando nervosamente alguns ornamentos já arrumados. Ela parecia assustada.

- Sim mãe? Tudo ok? -



Ela fez que sim com a cabeça, a balançando para sim e para baixo bruscamente. Minha mãe tente a ser bastante... execentrica certas vezes. Bem mas convenhamos, mãe é mãe, por isso temos que deixar as equisitices passarem batido, fazer vista grossa e fingir que aquilo é normal. Mas hoje, ela estava agindo muito, muito estranho. Em todo festival da árvore minha mãe costuma estar calma e relaxada, e nem grita comigo. Ai tinha alguma coisa.

- Certeza? -

Ela fez um gestão de despacho, como se o que quer que a estivesse incomodando não era importate, não naquele momento. Dei de ombros, faria o que ela disesse, quando ela precisar ela vai falar o que há de errado. Ela então me mandou pegar a moto e ir para casa buscar uma caixa que estava no porão, disse que precisava dela com urgencia e que era para eu voltar rapidamente. Me explicou como era a caixa e me despachou fazendo o mesmo gesto anterior. Peguei minha jaqueta que estava em cima de um espaço vazio do balcão da barraca e comecei a vestir mas parei quando percebi um pessoa ao longe me observando. Era baixinha, usava uma calça jeans escura, botas de couro negras, top preto e cardiçã azul marinho. Tinha cabelos longos e ondulados, ela acenou. Coloquei a jaqueta rapidamente e acenei de volta sorrindo. Não lembrava dela de lugar algum, mas sei la, sensação estranha, era como se algo puxasse minha atenção diretamente para ela, sem motivo aparente. Sorri e acenei novamente só que agora com a cabeça. Minha mãe olhou para a garota e para mim e então franziu a testa preocupada.


- Adam, a caixa. -


Eu contornei a barraca e sai em direção onde tinha deixado a moto, tinha que fazer logo o que minha mãe pedira e voltar para descobrir quem era aquela garota.


Última edição por Adam Chilton em Dom Maio 27, 2012 10:53 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Adam Chilton
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 121
Data de inscrição : 02/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Narrador em Dom Maio 27, 2012 9:00 pm

Algumas pessoas já se aproximaram da barraca dos votos e se inscreveram para Rei e Rainha, o que já era de se esperar.
Mas ainda temos muito tempo para que os que desejam conquistar as coroas possam se inscrever, portanto divirtam-se enquanto podem.


Inscritos

Para Rainha:
Sarah Sörensen
Alexia Labeoulf
Hannah Meyrick
Choral Mayfair
Nina Bukater


Para Rei:
Simon Schimitt
Adam Chilton
Mikael Carter



PS: Aqui ficaram os indicados e é aqui que vocês votaram, votem nos seus favoritos.


Última edição por Narrador em Seg Maio 28, 2012 4:39 am, editado 5 vez(es)
avatar
Narrador
Administrador
Administrador

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Alexandra Sörensen em Dom Maio 27, 2012 10:13 pm





Who's That Boy?

Não sabia muito bem o que estava fazendo ali. Afinal, o baile só começaria em horas. De qualquer forma, estava caminhando pela Praça perto da árvore anciã que todos em Harridan admiravam. Ouvi falar que estava lá desde a fundação e desde então, todos os anos, as famílias fundadoras, anualmente, faziam uma, digamos, homenagem àquela arvore. Franzi o cenho, observando todos ali trabalharem em conjunto para montar as barracas a tempo. Não sabia se todos ali eram bruxos, mas a maioria aparentava ser normal. Humanos, quero dizer. Suspirei, equilibrando-me em minha bota negra enquanto xingava a mim mesma por pô-la para caminhar. Meus pés estariam em carne viva no final da noite se continuasse a doer tanto. Apoiei-me em um corrimão perto de onde estava, apenas tendo que andar mais alguns passos. Queria um banco para poder me sentar, mas parecia que o povo de Harridan estava tão absorto naquele Festival que sequer importaram-se comigo.

Levantei uma das minhas pernas, tirando a bota e examinando o estrago que estava feito ali. Reprimi uma cara feia, calçando novamente a bota e arfando de dor. Sarah, minha irmã adotiva, me mataria com certeza. Ela havia dito para eu treinar mais usar salto alto mas eu nunca havia escutado-na.

De fato, eu nunca dava ouvidos a ela, apesar de ser a Líder do clã de Ísis, um grupo de bruxos memoráveis que se dedicavam aos treinos de suas habilidades especiais. Um clã que estava em guerra com outro clã.

Jamais soube explicar o que diabos havia ocorrido entre os clãs anteriormente, só sabia que deveria odiar todo e qualquer bruxo do clã de Nephys. E o engraçado era que... Estávamos justamente na cidade base desse clã que Sarah tanto detestava. Eu, Simon e até mesmo Liza, a irmã de Sarah, havíamos insistido para que ela não fizesse aquilo, contudo, ela, como eu, era teimosa, e não dera ouvidos a nós. E cá estávamos.

Olhei para cima, vendo o céu límpido praticamente me cumprimentar e sorri assim que o vento passou por meu cabelo, fazendo com que ele voasse conforme as correntes se agitavam. Estava tão absorta que não havia escutado a conversa que se estendia ali por perto. Porém, assim que comecei a prestar atenção no ambiente ao meu redor, comecei a escutar, sem querer, e admito que até um pouco mal, a conversa entre um homem e uma mulher.

Mirei meu olhar para os dois, pouco importando-me se estava sendo vista ou não. O que fariam caso me vissem, afinal? Perguntariam o que eu estava olhando, no máximo. E isso poderia ser facilmente arranjado com um pedido de desculpas...

E foi isso que aconteceu, bem, não exatamente, mas a mulher virou-se de relance para mim e subitamente ficou rígida. Será que ela pensava que eu era uma espécie de ladra?

- Adam! – a mulher gritava com o garoto, acenando a esmo enquanto ele revirava os olhos, olhos bem bonitos por sinal, e perguntava-na o que queria. Ela falou baixo com ele, de modo que eu não pude escutar muita coisa e ele assentiu, pegando sua jaqueta e pondo-na.

Por segundos seu olhar cruzou-se com o meu e eu sorri tímida, acenando para ele. A mulher olhou-me pesarosa, não com uma cara de muitos amigos e o garoto, que se chamava Adam pelo visto, voltou seu olhar para ela. Acenando e indo embora em sua motocicleta.

Suspirei, percebendo que a mulher ainda continuava a me olhar e levantei os braços, praticamente dizendo-na que não faria nada e saí dali, mancando um pouco.

-x-
Como esperado, sim, Sarah havia me dado um belo esporro por eu ter saído sem sua permissão, especialmente por estarmos em solo inimigo. Eu apenas assentia enquanto Simon bebia um pouco de uísque – um de seus vícios mais abundantes – fingindo não escutá-la. Eu queria rir das caras e bocas que Simon fazia, mas sabia que não seria o certo e só poderia me trazer encrencas.

Ao final do discurso, apenas assenti, indo tomar um banho, ficando lá por um bom tempo, até minha pele enrugar, para ser mais exata. Entrei no meu quarto, coisas jogadas por toda parte, em uma mistura de cores Azul e rosa. Andei até minha cama, onde estavam arrumadas minhas roupas para o Festival. Um vestido laranja tomara que caia, marcado até o final do busto e bastante rodado até o meio das coxas. Sorri. Ficaria perfeito em mim.

Sentei-me na cama, pondo algumas bandagens onde a bota havia machucado e calcei a peep toe, também laranja, de um salto pouco mais alto do que estava acostumada. Era oficial, Sarah queria que eu torcesse meu pé. Fiz uma maquiagem básica, com pouca paciência para esconder as sardas que se faziam tão presentes em minhas bochechas, apenas passando um gloss rosa-claro e uma sombra bem leve. Não sabia muito bem o que fazer com meu cabelo, então apenas lembrei o que Irmã Caroline fazia no mesmo e repeti o processo>

No final eu sequer parecia com a Alexia que só usava calça jeans e tênis na maior parte do tempo. Mordi o lábio inferior, lembrando-me do garoto e perguntando-me se o encontraria de novo naquele Festival. Torci com todas as minhas forças para que a resposta fosse sim e pus um colar com um pingente alaranjado, mais parecido com âmbar. Saí do meu quarto e fomos direto para o Festival. Eu amontoada com Sarah, Liza, Choral e Simon em seu carro.



tagged: Adam Chilton, Sarah Sörensen, Simon Schmittwearing: click notes: voar voar, subir subir ;D

thanks flarnius ? ops.






Última edição por Alexia LaBeouf em Seg Maio 28, 2012 1:58 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Alexandra Sörensen
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 237
Data de inscrição : 07/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Sarah Sörensen em Dom Maio 27, 2012 10:44 pm






TAGGED
Alexia, Liza, Simon, Jac, e Adam
VESTINDO
this!

THANKS
JESS @ OOPS!
CHEGUEI BBY
Businessmen drink my blood Like the kids in art school said they would All the kids have always known That the emperor wears no clothes But to bow to down to them anyway Is better than to be alone If I was scared, I would And if I was bored, you know I would And if I was yours, but I'm not…

- Alexia! – Disse quando ela entrou pela porta da nova casa que havíamos adquirido, tentei trazer todos os que estavam se mudando comigo para cá, precisava ficar de olho em todas essas garotas, e a primeira coisa que eu havia pedido para Alexia havia sido desobedecida.

- Acha que eu estou de brincadeira quando eu digo que não quero que me desobedeça? Além de sua responsável, sou sua líder, e se você continuar com suas idiotices, vou ter que lhe castigar, ou quem sabe matar, o que seria um avanço muito interessante para mim. – Disse incomodada, coloquei minha mão na cintura e pati o pé para tentar não chutar Alexia, a baixinha apenas balançava a cabeça, Simon estava logo atrás e tive um leve pressentimento de que ele não estava apenas bebendo sua típica bebida.

- Eu não vou ... – Virei meu rosto para trás apenas para encontrar Simon fazendo uma careta, respirei fundo.
Quer levar bronca com a pirralha também? Cresça Simon. – Eu realmente queria que ele acreditasse que estava falando sério, odiava quando ele me desrespeitava na frente de uma das novatas, ainda mais Alexia, que eu já estava desistindo de tentar melhorar, a bastardinha pelo jeito sempre seria boazinha demais.

- E eu espero que seu pé infeccione até você precisar amputa-lo. – Disse estreitando os olhos, e pegando sua varinha, mirei em seu pé mas Simon foi mais rápido, minha vontade era de congela-la e dar-lhe umas boas porradas, nela e em Simon. Mas provavelmente isso seria apenas mais um motivo para ela não me respeitar. – Eu vou ficar com o olho em você, a noite inteira sua irresponsável.
----
Se havia algo que eu odiava mais do que ver um festival de cidadezinha, era eu ver Nephys confraternizando bem na minha frente, sem eu poder fazer nada a respeito disso. Quase vomitei num arbusto próximo de onde eu estava.

- Quero dar um fim em todos, agora. – Disse quando senti a presença de Simon perto da minha, meu olhar não era nada além de irritado para toda a cena. Procurei Liza com os olhos, e sorri docemente para ela, eu nunca sorria assim, então isso era apenas um aviso para ela não fazer alguma besteira.

Quando um homem passou ao nosso lado, pude sentir sua aura, sério. Esse lugar parecia um pote de mel, grudento e me enjoava, todas aquelas pessoas na praça eram bruxas, quero dizer, não todas, apenas metade da população de Harridan Town. Pra mim isso já era o suficiente, sorri para o homem passando simpatia.

- O casal não gostaria de participar do Rei e Rainha do Verão?
Ergui uma sobrancelha, casal? Rei e rainha? Estava preparada para dizer um belo não, mas a voz de Simon foi mais rápida, girei meu pescoço e o encarei nada contente.

- ótimo! Ótimo! – O rapaz disse com um sorriso contagiante, digo contagiante pois foi isso que eu senti da energia que veio dele, mas não, não me contagiou coisa alguma. Depois de dado os nomes, cruzei meus braços e evitei olhar para Simon.

- Por um acaso eu tenho cara de rainha?- Bem, pensando bem no que eu disse, talvez eu esteja errada. - Sim, eu sei que tenho – Disse sentindo uma leve sensação de estar observando outra pessoa, eu mesma... Oh, não, era apenas Simon e sua estranha ligação comigo.

Havia algumas vezes em que era como se eu pudesse ler seus pensamentos, não que eu os entendesse, não sei como o cérebro dele funcionava, mas era de forma totalmente complexa para mim, talvez o pobrezinho tenha defeito de fábrica, não eram todos que conseguiam sair bonitos e inteligentes.

Olhei para a árvore no meio da praça, uma coisa enorme e que provavelmente iria causar algum acidente na rede elétrica em breve, mas apenas mais um segundo observando ela, eu senti uma sensação estranha, havia algo vindo dali, e bem, havia inúmeros fantasmas vagando ali por perto, esperava que eles fossem de alguma utilidade e que a dissesse algo útil. Anotei mentalmente que deveria vir aqui quando estivesse tudo quieto.

Observei cada pessoa do meu clã que estava aqui, apesar de não gostar da quantidade de pessoas que me acompanharam, eu os respeitava e sabia do que que cada um era capaz, e por esse mesmo motivo eu teria que tomar conta, principalmente de Jacqueline, que poderia acabar aterrorizando qualquer um que encostasse, e Alexia, que poderia praticamente fazer a noite virar dia, foi naquele instante que a viu conversando com outra pessoa, um bruxo alto de cabelos castanhos e um sorrisinho gentil que não agradou em nada minha voz interior.

Mas ela veio aqui com o mesmo objetivo que o meu, e eu teria que colocar um pouco de fé naquela bastardinha. Ou ela procurará me deixar realmente zangada, e não irritada, o que ela faz frequentemente.
Voltei ao meu foco principal, coloquei a mão na cintura, e verifiquei se minha varinha estava segura debaixo do vestido delicado que eu estava usando, fazia calor e eu teria que me passar por uma adolescente, é, eu tenho dezenove anos, mas as vezes me via com uma mente idêntica a de um velho ancião.

- Pela deusa... Será que eles não tem no mínimo uma Líder nesse clã? – Disse com um tom seco, o que eu queria realmente era achar a garota que emanava poder, apostaria todas as minhas forças que atingindo ela, eu desestruturaria o Clã, e eu esperava fazer o mais rápido possível, a ideia de vila perfeita deles me enojava.



FICOU UMA BOSTA, OE.


_________________

Power . and . control
I'm gonna make you fall...

[Bruxa.da.alma]
avatar
Sarah Sörensen
Líder do Clã Ísis
Líder do Clã Ísis

Mensagens : 1148
Data de inscrição : 01/03/2012
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Adam Chilton em Dom Maio 27, 2012 11:47 pm



Hi, I'm Adam.

Antes de seguir para o festival tive de buscar Hannah, minha amiga da escola, em sua casa. Parecia que o motorista da familia estava de folga e a Sra. Meyrick não iria ao festival porque não estava se sentido muito bem. E Hannah estava com algum problema em seu carro, não que tudo isso fosse da minha conta, mas a Sra. Meyrick se apressara em me explicar as circunstancias. Dissera que não queria incomodar, e que se eu estivesse realmente sem ter como buscar Hannah ela entenderia, porque afinal eu devia estar ajudando minha mãe no festival. Logo eu expliquei que ja estava tudo ok para o festival e que seria uma pena ela não poder ir, com isso ela agradeceu pelo favor e pediu para que eu dissesse a minha mãe que sentia muito não poder ir.

Busquei Hannah uma hora depois, ela estava com aquela cara de poucos amigos como sempre. Eu pegara o carro do meu pai, um Land Rover, Hannah torcera o nariz ao entrar e começou a dizer que eu poderia ter vindo de moto mesmo, revirei os olhos, a Hannah sempre seria a Hannah.

- Sua mãe teria mais que uma dor de cabeça, ela teria um derrame.-

Ela piscou para mim, como se aquela fosse a intenção. Bufei, Hannah as vezes me irritava, se quisesse ela poderia ser um pouco menos antipática. Ela era um doce, as vezes, mas um pé no saco em outras. Com o Keith por exemplo, ela despejava toda sua doçura armazenada. As vezes eu me sentia enjoado.

Dei partida no carro e fiz o retorno para voltar para a via de mão dupla que ia para o centro da cidade. Hannah começou a mexer no rádio - o que não me agradou - e deixou em uma estação de rádio de musica pop. O som irritante que desepejava era Call me maybe, lancei um olhar de censura para Hannah, afinal, meu carro minhas regras, ou quase isso.

Chegamos á praça, Hannah pulou do carro achei que estacionei, antes mesmo de eu desligar o motor, ela estava dando a volta no carro e indo para a praça. Eu fui atrás dela, porque eu a conhecia e hoje era um dos dias propicios para Hannah aprontar alguma.

- Sem gracinhas -
eu lhe avisei.

Acho que eu era o unico que falava com Hannah assim, qualquer outro que se atrevesse, tenho certeza que ela faria a pessoa se afogar em seu proprio liquido do corpo. Ela se virou para mim e reviou os olhos, me deu um tapa na testa e saiu rebolando para uma das barracas. Bem, talvez a vantagem de ser amigo de infancia dela seja essa... Sei la.

Estava indo para a barraca "Chilton", ver se minha mãe precisava de alguma coisa e então eu a avistei novamente. Não muito longe, proxima da arvore, que agora estava esplendida brilhando em toda sua gloria de milhares de lampadas decorativas. Ela vestia um vestido laranja e que ficava muito bem em seu tom de pele e destacava seus cabelos escuros. Agora ela parecia mais alta, eu reparei, então percebi que usava salto altissimo. Revirei os olhos, nunca achei graça em salto alto, deixa a maioria das garotas desajeitadas, algumas chegam até a ser fofas outras, nem tanto. No caso dela a primeira opção era válida, ela mudava o peso de perna em perna varias vezes, estava viselmente desconfortavel.

- Sabe, certa vez vi um artigo que diz que saltos altos estrangulam a circulação dos membros inferiores -

Eu disse sorrindo, ela se virou rapido, quase caiu, eu a segurei e a firmei em seus saltos laranja, ela suspirou. E então agradeceu.

- Sou Adam, Adam Chilton. Desculpe mas tenho a impressão de você ser uma recém chegada -

Lhe disse e então ofereci minha mão direita para comprimenta-la.

avatar
Adam Chilton
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 121
Data de inscrição : 02/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Choral Mayfair em Seg Maio 28, 2012 1:24 am











I'm wired a different way
I can't be changed






Ergui minhas sobrancelhas enquanto Sarah discursava irritada, eu realmente estava entediada de todo o discurso desnecessário, muitas vezes Sarah sabia ser chata, Simon como sempre estava bebendo, ele teria sorte se o seu figado não morresse nos próximos anos, Alexia era o motivo da coisa toda, seja lá o que tinha feito, pouco me importava, eu mesma raramente seguia as regras, Sarah Sabia que eu faço aquilo que quero.

- Cansei... estou indo pro carro.- disse já enfastiada de tanto bla bla bla.

Ao chegarmos ao festival, eu estava trajando um vestido preto com saia rodada solta, salto alto fechado carmim e os cabelos soltos em grandes cachos, eu particularmente não era chegada a eventos sociais, sempre me sentia avulsa, meu estilo era mais informal, do tipo bebidas e caras em um bar, mas ok eu tinha dado meu nome para concorrer a coroa, por que eu tinha feito isso? não me lembro ao certo , talvez um dos caras que eu estava saindo tenham feito a ideia parecer legal na hora, mas agora eu nem mesmo me lembrava qual cara era, minha varinha estava presa a minha perna por baixo da saia do vestido pronta para qualquer emergência, o ambiente estava lindo cheio de velas espalhadas, boa parte das pessoas no festival eram bruxas, eu podia sentir suas energias a minha volta, se o objetivo de Sarah era destruir esse clã, eu ajudaria, com a condição de ficar o mais longe possível da Europa, fora isso eu buscava meus próprios objetivos, como por exemplo pegar um cara lindo e tentar me manter sóbria até a hora da coroação.

- Serio, é bom tudo isso valer a pena, por que agir como uma retardada do colegial é um saco. - disse direcionada ao grupo.

Acendi um cigarro de menta, dei uma longa tragada soltando o fresco aroma de menta no ar, se eu tivesse que passar por toda essa baboseira de novo, que fosse ao menos mantendo alguns dos meus vícios.

- E antes que você diga alguma coisa Sarah, eu não vou apagar este cigarro.

Juro que se alguém tentasse arrancar o meu cigarro, ganharia passagem direta pro necrotério com meio salto alto enterrado na testa.


Choral Mayfair post 001 Falou com Simon, Alexia, Sarah no Festival vestindo isso e agradece a Barbie Girl @ oops!
avatar
Choral Mayfair
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 736
Data de inscrição : 01/03/2012
Humor : Insano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Nina Bukater em Seg Maio 28, 2012 1:33 am

Off: foi ai que eu percebi, não tenho trama com ninguem :O
avatar
Nina Bukater
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 32
Data de inscrição : 20/05/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Adam Chilton em Seg Maio 28, 2012 2:13 am

OFF: MAAAAAAAAAAAAARI TADENHA GNT ELA NÃO TEM TRAMA COM NINGUÉM! OEE?
avatar
Adam Chilton
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 121
Data de inscrição : 02/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Kath Wier em Seg Maio 28, 2012 2:27 am

OFF: Você é minha Best lembra, vamos juntas para lá... postarei agora, e Deus toda vez que vou ler um post outros 3 aparecem...

_________________

Eu gostaria de ser normal, já estou cansada, eu só causo dor e morte.


Kath W. Fellwood - 17 anos - Bruxa do Fogo
Líder do Clã Nephys
avatar
Kath Wier
Líder do Clã Nephys
Líder do Clã Nephys

Mensagens : 408
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 23
Localização : Harridan Town
Humor : Esquentada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Kath Wier em Seg Maio 28, 2012 3:58 am


The Contact...
Postagem #001.


Me olhei no espelho pela última vez, eu sabia que Hannah iria surtar com meu visual, afinal ela disse que como descendentes dos fundadores deveríamos estar impecáveis, porém eu sabia que na verdade ela só queria ter um motivo para ir elegante e assim ganhar a tal coroa novamente, sinceramente aquela garota necessita parar de colecionar coroas porque não ela deve ter mais isso do que roupas no armário dela, não acho que estão em igual proporção.

A campainha me despertou do momento tagarelice interna, provavelmente era Nina, eu havia dito para ela que iríamos juntas, ajeitei meu cabelo novamente e coloquei meu chapéu, e prendi meus óculos em minha blusa, daí pela porta do meu quarto, com o som ruidoso de minhas botas a preencherem toda a casa, meu pai havia saído cedo, pois ele deveria ajudar Lewis nos preparativos.

- Hey pretty girl, preparada? – Essa era a nossa primeira vez no festival e nós duas não sabíamos o que esperar, Nina concordou com a cabeça e eu sorri – Bom ainda bem que não sou a única forasteira a ir – rimos por motivos desconhecidos, creio que apenas nos deu vontade e nos dirigimos para meu humilde carro.

~*~

Estacionei na rua de trás da biblioteca e fomos caminhando, já estava quase escurecendo, e as velas estavam sendo acessas, realmente o local estava lindo, impecável, e várias pessoas estavam começando a se aproximar, vi algumas pessoas demasiadamente bem vestidas, o que fez com que eu me sentisse de roupa de dormir por estar apenas usando shorts e blusa, mas Nina apenas me afirmou que as minhas roupas estavam excelentes, às vezes o fato de ela poder ler meus pensamentos assim como Keith me dava arrepios. Keith.
Suspirei, No meu coração passavam duas emoções saudade e ódio, como ele podia me causar sentimentos tão controversos? Nina riu e eu tive vontade de esganá-la por ser tão gentil e não me empurrar de uma ponte por perturba-la com essas coisas.

- Vem Nina, vamos ali à barraca de pescaria, vamos tentar arranjar algum divertimento aqui.



Ass: Kath W. Fellwood




~ Tags.:
~ Praça da Cidade.
~ Nina Bukater.
~ Agitada
~ Roupa.: ~ Short, blusa, botas, chapéu e óculos escuros na camisa.
~ Música.: ~ Any song yet.
~ Créditos .: ~ Nick Gremory S.Gates

So let it burn


_________________

Eu gostaria de ser normal, já estou cansada, eu só causo dor e morte.


Kath W. Fellwood - 17 anos - Bruxa do Fogo
Líder do Clã Nephys
avatar
Kath Wier
Líder do Clã Nephys
Líder do Clã Nephys

Mensagens : 408
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 23
Localização : Harridan Town
Humor : Esquentada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Alexandra Sörensen em Seg Maio 28, 2012 1:56 pm





Oh, my feet hurt!

Lembrava-me constantemente do que Sarah havia falado comigo à tarde, e me punia internamente por tê-lo feito, mas não podia evitar lembrar-se dos olhos meio acastanhados que encontrei antes mesmo do esporro de Sarah. Os cabelos rebeldes caindo-lhe por sobre as orelhas. Era muito bom de se apreciar e eu revivia cada mínimo detalhe de seu rosto, cada mínimo detalhe que eu pude ver de uma distância de dez metros em alguns poucos segundos, enquanto Simon levava-nos para o Centro da cidade. Meu olhar se perdia na estrada a medida que Choral usava o celular e Liza retocava a maquiagem.

Ao chegarmos, saí do carro um pouco afobada, quase caindo de cara no chão, não fosse por Simon, que eu suspeitava que era o único que ainda mantinha uma conversa mais amigável comigo. Porque eu praticamente já não falava com Liza, e Sarah só se dirigia a mim para reclamar de minhas ações irresponsáveis, em suas palavras. Agradeci apressada, e logo andei o mais depressa que pude até a árvore que era o centro do Festival. Suspirei ao encontrá-la, agradecida, mesmo que qualquer um pudesse vê-la a um quilômetro de raio daqui.

Subitamente me senti desconfortável, como se alguém estivesse me vigiando e me virei, encontrando um olhar inquisidor de Sarah. O que ela queria? Sussurrei para mim mesma, trocando o meu peso de perna em perna algumas vezes mais do que seria o aceitável. Dei de ombros e fui comprar um suco, pois estava fazendo calor naquele momento e eu mal havia comido naquele dia. Podia praticamente ver as bolhas formarem-se em meus pés e aquilo não era nada bom. Apalpei meu vestido e encontrei minha varinha, bem posta em um lugar onde não seria visível e tentei lembrar dos feitiços que deveria usar caso acontecesse alguma emergência. Não havia trago meu grimório, até porque aquele livreto era do tamanho do meu antebraço e mais pesado do que qualquer coisa que estivesse presente naquele Festival.

Iria parecer mais estranha do que já sou se levasse.

Mordia o copo de plástico enquanto tentava lembrar de ao menos um feitiço quando fui abordada por ele. Céus, eu deveria estar parecendo uma maluca, mordendo e praticamente destroçando aquele copo.

- Sabe, certa vez vi um artigo que diz que saltos altos estrangulam a circulação dos membros inferiores – revelou, com uma voz extremamente tentadora e eu me virei para ele, perdendo quase todo o meu equilíbrio e quase caindo, não fosse por ele, que me segurou e voltou a me deixar em pé. Em todo caso, eu poderia cair a qualquer instante, dura feito pedra. - Sou Adam, Adam Chilton. Desculpe mas tenho a impressão de você ser uma recém chegada

Assenti, sorrindo sem graça. Podia sentir as maçãs de meu rosto sarapintado por sardas tornar-se vermelha a cada instante e tentei ficar mais calma. Pelo amor de Deus, era só um garoto! Um garoto que a dera atenção mesmo quando estava bem mal arrumada. Suspirou.

- É, eu também não gosto muito disso aqui. – apontei, sofrendo a cada instante. – Sinceramente, eu queria vir de tênis, mas Sarah não ia permitir que sua irmã adotiva tivesse um pouco de paz. – bufei, contrariada. – De qualquer forma, eu não deveria ter saído de casa hoje, talvez assim ela me arrumasse um salto alto um pouco mais baixo. – eu era uma tagarela quando abria a boca. – Alexia LaBeouf. Sim, eu cheguei há uma semana mais ou menos. – sorri, mordendo o lábio inferior e olhando a decoração ao redor da árvore pela primeira vez realmente. – Bonita decoração. – afirmei, voltando meu olhar para ele, que observava cada centímetro de meu corpo diminuto e sem muitas voltas.

Só então vi que sua mão direita estava querendo me cumprimentar e sorri novamente, dando a minha para que ele pudesse apertar, mas, para a minha surpresa, ele sequer chegou a fazer aquilo, levando minha mão aos seus lábios, depositou um beijo ali e eu tive que usar todo o meu auto-controle, já bastante depenado, para que não suspirasse como uma completa idiota. Devia tomar cuidado, uma vez que quando eu me sentia feliz ou alegre ou romântica, a luz começava a emanar de mim e aquilo não seria muito legal em um primeiro encontro.

Fechando os olhos por apenas alguns segundos, refleti que mal faria eu ficar um pouco com aquele garoto. E a resposta veio tão breve quanto pensei. Nenhum. Sarah não falaria nada, pois Adam não era um bruxo. Ao menos eu esperava que não fosse. E assim, abri meus olhos, dando de cara com seu olhar por sobre meu rosto.

Minha estadia em Harridan acabava de ficar melhor.



tagged: Adam Chilton, Sarah Sörensen, Simon Schmittwearing: click notes: voar voar, subir subir ;D

thanks flarnius ? ops.


avatar
Alexandra Sörensen
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 237
Data de inscrição : 07/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Nina Bukater em Ter Maio 29, 2012 5:40 pm

Look for the girl
with the broken smile, ask her if she wants to stay a while and she will be loved


Era a primeira vez que Nina saia de casa desde que voltara para a cidade. Não era como se ela tivesse voltado há muito tempo, afinal chegara ontem, mas ainda assim estava apreensiva.

A primeira coisa que fizera, desde a volta fora ligar para a melhor amiga, Kath, e combinar algo para fazer. Sentia falta dela. O problema fora que não imaginava que Kath a levaria para o festival de verão. Shit!

Colocara um vestido longo que ganhara da avó, junto de uma sapatilha e um casaco, e saiu em direção à casa da amiga, que não era muito longe dali. Caminhou alguns quarteirões temendo ser parada por algum conhecido. Ainda tinha um certo receio sobre o que diriam para ela.

Sacudiu a cabeça como se assim livrar-se-ia dos pensamentos e obrigou-se a manter calma, sabia que não poderia se esconder para sempre, que uma hora ou outra precisaria encarar todos aqueles que a humilharam e pisaram nela. Principalmente Williiam, primo de Kath, por quem ela já tivera uma queda. Mas prometera para sim mesma que isso não aconteceria novamente.

Respirou fundo ao parar na frente da mansão Fellwood e apertar a campainha. Ouviu passos se aproximarem da porta, e esperou ansiosamente até que Kath saísse por ela. Abriu um sorriso para ver a amiga trajando shorts e bota, com certeza em forma de protesto a todas aquelas garotas estupidamente fúteis.

Acenou com a cabeça quando a morena lhe perguntou se ela estava preparada. A verdade é que não estava, mas fazer o que, não dava para se esconder do mundo pra sempre, e agora ela não ligava mais para a opinião alheia, então abriu um meio sorriso.

- É eu estou – abraçou rapidamente Kath e seguiram para o carro – Sabe que minha vontade era tacar fogo em toda aquela parafernália e você seria a indicada para isso.

Seu sorriso se intensificou, tornando-se provocativo. Entraram no carro de Kath e seguiram para o festival.

- É bom estar de volta – disse absolta em pensamentos olhando pela janela – Mas ainda não acredito que deu o MEU nome para concorrer à rainha do baile.

Olhou para a amiga indignada, todos deveriam estar rindo, Nina Bukater, a patinho feio da escola candidata a rainha, quem acreditaria. Todos deviam estar achando que era algum tipo de brincadeira.

- Fala serio, Kath! Não terei votos, será quase uma humilhação – deu os ombros - Se ao menos eu ligasse para isso.

Finalmente havíamos chego, e o local estava realmente muito bonito, ela precisava admitir. Nina sempre evitara ler os pensamentos de Kath, pois era uma falta de respeito, o problema é que às vezes eles gritavam para ela, e ficava impossível. Exatamente como agora. Riu levemente, não podia evitar.

- É tudo culpa sua! – disse ao notar o olhar um pouco raivoso de Kath e deu os ombros[color:d922= #EE3A8C] – Sabe que eu os evito, mas quando você fica assim, é como se praticamente gritasse pra mim.

Fiquei feliz quando ela simplesmente ignorou o fato de eu poder ler seus pensamento e irmos nos divertir, eu realmente estava precisando.


Vestindo
div>



Última edição por Nina Bukater em Qui Maio 31, 2012 3:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Nina Bukater
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 32
Data de inscrição : 20/05/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Jacqueline Fontaine em Qua Maio 30, 2012 1:21 pm






Here's a lullaby to close your eyes.

And the nightmares are good, so good



Os preparativos para o Festival mais importante da cidade estavam chegando ao final, a praça estava toda decorada com milhares de velas, espalhadas em pontos estratégicos e apenas a árvore estava com pequenas lampadas a deixando mais bela e misteriosa que o normal, crianças corriam ao redor dela e seus pais enlouqueciam com medo deles fazerem algo que prejudicasse a ornamentação.

A frente da biblioteca estavam localizadas algumas barraquinhas de artesanatos e ao redor de todo o centro outras barraquinhas já estavma sendo dispostas, algumas de comida outras de bebidas e assim sucessivamente.

A barraca mais decorada era a barraca da Sra.Chilton que de alguma forma tinha suas mercadorias encantadoramente atraentes e o cheiro de suas deliciosas sobremesas matavam a todos, principalmente as crianças que enlouqueciam com seus muffins de chocolate....

Havia um palco a frente da igreja onde ocorreriam algumas apresentações e concursos, como o mais esperado da noite que eram o de Rei e Rainha do Verão.




E outro festival acontecia na cidade, embora todos estivessem empolgados com isso eu não estava. Era apenas um monte de pessoas aglomeradas e felizes. Olhei para fora da barraca, talvez eu até gostasse mas não poderia sair daqui, aqui era seguro. Eu não me esbarraria nas pessoas e nem elas em mim, claro que o mínimo contato com elas iria me dar pesadelos durante a noite. Não queria saber os maiores medos das pessoas e tê-los comigo. Balancei a cabeça e tentei sorrir.
Não estava vestida apropriadamente para o festival, apenas uma saia branca e uma simples blusa cumprida. Logo eu iria para casa mesmo. Terminei de arrumar os enfeites da barraca e fui dispensada para "aproveitar" o festival. Não pude de deixar de rir, iria aproveitar na minha casa, onde ninguém pudesse me tocar.



- Obrigada, eu irei!



Tentei sorrir o máximo que pude e dei as costas para a senhora que fazia os melhores muffins da cidade. Andava pela parte vazia da praça, logo isso aqui estaria impossível de andar e não era uma boa permanecer aqui. Caminhei até um local afastado, dava para ver a praça. Sentei-me num banco que estava por perto e suspirei. Onde estaria Liza? Minha única amiga. Soltei um suspiro e fiquei ali parada, vendo as pessoas se divertirem.
Claro que teria Rei e Rainha e provavelmente Sarah ganharia. Eu estava fora dessa competição, eu me sentia sozinha por isso, por não me aproximar. Porém eu sabia que era preciso. Ao contrário do clã, eu detestava meus poderes, eu odiava ser bruxa. Não via nada além de sofrimento.

O outro clã também estava presente, embora não me importasse com essa briguinha idiota, só queria ser normal. Porém se tentarem me ameaçar eu iria lutar e com certeza seria nesse momento que iria ter algum contato físico com meus oponentes. Mas hoje, só queria descansar e ignorar que era bruxa ou qualquer coisa anormal existente. Fechei meus olhos por um momento e os abri logo em seguida. Seria um dia longo. Pensei em ir para biblioteca, mas está tudo fechado para esse maldito festival. A única escolha seria voltar para casa e ficar por lá mesmo.





, additional information,

tag Sarah e Liza clothesSaia branca e blusa cumprida cinzanotes Post fail x.x dá próxima melhorocredits by chay at ops!





avatar
Jacqueline Fontaine
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 55
Data de inscrição : 02/04/2012
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Kath Wier em Qui Maio 31, 2012 3:40 am


The Contact...
Postagem #001.


Ganhei 2 ursinhos de pelúcia e um vale de doces da barraca Chilton, ok, até que eu estava me divertindo bastante, era o primeiro dia normal que eu estava tendo, sem magia, sem confusão, sem problemas na minha vidinha....
Respirei aliviada, mas logo sinto um chute fraco na minha canela, pulei assustada e me virei em fúria, se fosse a Hannah ela morreria queimada ali... mas para minha surpresa era Grace, o que me fez fazer uma cara de idiota por uns segundos enquanto minha mãe pegava fogo.

Grace me mandou apagar pois pelo que ela lembrava nós manter segredo sobre nossos poderes.... Nina riu ao meu lado, mas olhou em volta nos pensamentos alheios se alguém havia visto aquilo, e para nossa sorte não....

Abracei Grace fortemente, mas ela estava frustada comigo por não tê-la esperado.

- Desculpa amiga, eu pensei que você já estava aqui, afinal você adora decorações. -

Ela me deu um meio sorriso e me perdoou, sorriu para Nina enquanto botava um de seus braços ao redor do meu e Nina fazia o mesmo, eu tinha duas melhores amigas ciumentas que se adoravam, uma relação bem complicada para se dizer....

Caminhamos até a barraca de minha tia Marian, mãe de Adam, pois sinceramente os muffins dela, estavam me matando por dentro, eu precisava devorá-los, esbarro acidentalmente por uma menina de aparencia fofa e bem branca, com belos cabelos negros e vestida com uma saia branca, peço desculpas e volto a minha atenção para a comida, para de novo ser incomodada por alguém, só que dessa vez, recebi um tapa na nuca, e agora eu sabia quem era o autor dessa agressão. Me virei dramaticamente, pondo minhas mãos na cintura e fazendo uma cara de poucos amigos.

-Sinceramente, já não estamos bem grandinhos para isso?




Ass: Kath W. Fellwood




~ Tags.:
~ Onde está: ~Praça da Cidade.
~ Com: ~ Nina Bukater e Grace Perkins.
~ Está: ~Agitada
~ Roupa.: ~ Short, blusa, botas, chapéu e óculos escuros na camisa.
~ Música.: ~ If I Died Young - Tocando no palco, o show começou.
~ Créditos .: ~ Nick Gremory S.Gates

So let it burn


_________________

Eu gostaria de ser normal, já estou cansada, eu só causo dor e morte.


Kath W. Fellwood - 17 anos - Bruxa do Fogo
Líder do Clã Nephys
avatar
Kath Wier
Líder do Clã Nephys
Líder do Clã Nephys

Mensagens : 408
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 23
Localização : Harridan Town
Humor : Esquentada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por William Till em Qui Maio 31, 2012 5:05 am

sexy back



Havia se passado vários anos desde a última vez em que pisei nesta cidade, ela não mudara muito mesmo. Acelerei minha moto para a praça da cidade, ela com certeza estaria lá.
Estacionei minha moto em frente a biblioteca, tirei meus óculos de Sol e encarei a multidão. Por onde começaria a procurá-la? Haviam várias pessoas e seria quase impossível.


- Talvez devesse voltar para casa e esperar por lá!


Afinal, seria impossível mesmo. Porém mesmo assim ignorei tudo e decidi procurá-la. Caminhava em várias direções e barracas, sempre que possível dando um leve sorriso malicioso para as garotas. Essa cidade realmente estava mudada, havia mais beleza nela. Após andar por várias barracas, decidi por fim ir a barraca onde havia muffins, conhecendo-a, com certeza seria lá que estaria.
Abri um sorriso malicioso ao vê-la. Minha amada prima, não consegui reprimir um riso e dei um leve tapa em sua nuca, me afastei antes mesmo que ela possa fazer algo. Olhei para sua cara, com certeza ela estava irritada. Não consegui me controlar e comecei a rir.

- Eu estou priminha, você não!


Levei minha mão até sua cabeça e baguncei o seu cabelo com um leve sorriso nos lábios. Ela já estava crescida e com certeza já era líder do clã, claro que era, por isso que vim. Notava também que ela estava mais forte e bonita. E com toda a certeza algum engraçadinho estava babando por ela. Não! Todos os garotos estavam, ela era sensacional!


- Também senti sua falta! - Abri meus braços para um abraço, de um jeito cômico, como se estivesse atuando.

TAGGED:


Kath

Clothes:


Jaqueta de couro preta; óculos de sol Ray Ban; camiseta preta sem estampa; calça jeans pretas e botas de couro preta.

Notes:


Sarah ainda vai ficar amarrada na minha.
Thanks, Baby Doll @ Oops!
avatar
William Till
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/04/2012
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Nina Bukater em Qui Maio 31, 2012 2:42 pm

Look for the girl
with the broken smile, ask her if she wants to stay a while and she will be loved


Tudo estava na mais perfeita calma. Grace uma amiga de Kath juntou-se a elas, Nina realmente não tinha problemas nenhum com ela, afinal Grace nunca havia feito nada de ruim, não como Hannah, Sarah e sua corja de cobras mal criadas.

As garotas caminharam até a barraca de muffins, que por sinal estavam maravilhosos. Pegou um de gotas de chocolate e levou a boca, quando ouviu os pensamentos de alguém, algo como “prima Kath”, e então ela soube na hora quem era. Porém não teve tempo de avisar a amiga, William já se encontrava atrás dela.

Assustou-se ao notar que o bruxo estava ainda mais bonito do que era. Fazia muito tempo que não se viam e não pode negar que aquilo a chocou. Mordeu o lábio e virou-se para Marian, entregou o dinheiro de seu muffin, respirou fundo antes de encará-lo novamente.

Sentia-se meio perdida no meio de tudo aquilo, um verdadeiro peixe fora d’água. Mas com o que ela deveria se preocupar? Ele nem ao menos se lembraria dela, afinal era a garota gorda, feia que usava óculos e aparelho. O verdadeiro patinho feito, alvo de chacota, até mesmo para ele.

Respirou fundo, deixou o ar tomar conta de todo seu ser, recobrando assim sua alto-confiança.

- Olá William – disse casualmente – Vejo que não mudou nada!

Disse ela se referindo as atitudes, já que o físico, ele havia se tornado mais...Homem!


Vestindo
div>
avatar
Nina Bukater
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 32
Data de inscrição : 20/05/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Simon Schmitt em Qui Maio 31, 2012 4:15 pm



arborium
Sarah estava mais uma vez ensaiando seu discurso sobre responsabilidade para Alexia. Eu simplesmente me desligava daquilo. Não era a primeira vez nem seria a última a ela dá-los para a pequena. E, sinceramente, assim eu esperava. Ver Sarah brava realmente era engraçado e quando ela ficava corada de tanto falar me dava muita vontade de pegá-la nos braços e beijá-la. Parecia mais com a mulher que eu conhecera no bar. Frágil e vunerável. A mulher que eu poderia proteger até a morte se necessário.

Piegas não? Eu também achava. Mas por mais que tentasse, tudo nela me chamava para si. Era a droga de um ímã e eu não conseguia tirar os olhos de si. Das curvas sinuosas que faziam parte de seu corpo esguio. Do rosto levemente sarcástico que sempre estava pronto para receber a tudo e todos com mais que sete pedras na mão... Definitivamente, Sarah me atraía de uma forma sobrenatural que nem eu nem ela entendíamos ao certo. Tudo começara naquela noite em que a livrei de um bêbado inconseqüente e morri em um acidente de carro. Ela me trouxera de volta a vida. E, de fato, eu só me senti realmente vivo depois daquilo.

- Você sabe que ela não vai te escutar mesmo, então porque vive fazendo esses discursos? – perguntei, erguendo meu olhar do jornal e tomando um gole de whisky que havia encontrado escondido na casa. – Alexia é exatamente igual a você, faz o que quer quando quer, não importam as conseqüências. – afirmei, dessa vez olhando para ela.

Ela apenas bufou e se sentou no sofá, ligando a televisão de LCD o mais alto possível. Revirei os olhos.

Alexia chegou praticamente no mesmo instante e pude perceber que estava mancando, mas ao invés de ir ajudá-la, deixei que Sarah reclamasse com ela. Apesar de gostar da garota, realmente não era muito seguro sair por Harridan sozinha, sem ninguém que pudesse protegê-la. Estava repleta de bruxos do Clã de Nephys e não eram lá muito amigáveis com o Clã de Ísis, de qualquer forma.

- Cansei... estou indo pro carro.— Choral levantou-se da poltrona e saiu da mansão. Não pude deixar de notar no vestido colado que estava usando. Logo após tentei esquecer aquilo. Caso Sarah percebesse que eu estava notando nas roupas de suas protegidas e em especial, seus corpos, eu estaria muito ferrado.

- Alexia! – Sarah praticamente gritou. Havia trago praticamente todas as garotas que pertenciam ao Clã de Ísis para essa mansão e eu era, indubitavelmente, um dos únicos homens ali. Aquele lugar estava parecendo uma pensão e não poderia reclamar. Todas as bruxas eram lindas e sempre puxavam sardinha para mim quando se tratava de um assunto com relação a Sarah. Podia-se dizer que eu era mais flexível que ela. - Acha que eu estou de brincadeira quando eu digo que não quero que me desobedeça? Além de sua responsável, sou sua líder, e se você continuar com suas idiotices, vou ter que lhe castigar, ou quem sabe matar, o que seria um avanço muito interessante para mim. Eu não vou ...– Comecei a fazer caretas e tudo que Sarah falava, imitando-a em poucos segundos. Havia aprendido a fazê-lo a pouco tempo, mas conseguia imitá-la como ninguém antes. Alexia olhava-me, provavelmente querendo rir e Sarah virou-se para mim, bem no meio de uma careta. Ela respirou fundo e me deu uma bronca, como de esperado. – Quer levar bronca com a pirralha também? Cresça Simon. – dei de ombros e voltei a me sentar, ciente de seu olhar em mim. - E eu espero que seu pé infeccione até você precisar amputa-lo. – Sarah falou e pegou a varinha de Alexia, apontando-a para seu pé. Eu sabia o que ela faria e por sorte fui mais rápido que ela, pegando de sua mão a varinha de Alexia e guardando-a comigo.

- Isso fica comigo. – afirmei, olhando para ela. Logo depois acrescentando baixo. – Não ia amputar mesmo o pé dela, ia?

Ela apenas me olhou e quando Alexia fez menção de ir apara seu quarto, voltou sua atenção a ela.

– Eu vou ficar com o olho em você, a noite inteira sua irresponsável.

Revirei os olhos. Não conseguiria minha resposta ali, de qualquer forma e subi as escadas, indo tomar um banho. O que eu realmente precisava era de uma bebida bem forte.

Em pouco tempo estávamos todos arrumados. Sarah vestia um vestido preto, que moldava-se as suas curvas, Choral eu tentei não olhar muito. Jacks, apelido de Jacqueline, vestia uma blusa folgada e calça jeans. Estranhei, pois iríamos a um Festival, mas não poderia falar nada, uma vez que também estava vestido casualmente. Alexia usava um vestido laranja no estilo menininha e eu quase mexi com ela ao ver o tamanho de seu salto alto. Era mais alto do que eu já havia a visto usar. Provavelmente Sarah havia obrigado-a a calçá-lo. Conhecia a mulher pela qual estava apaixonado. Ela sempre gostava de ficar por cima.

Conduzi todas ao meu carro, dessa vez não a trabalho, como eu estava sendo obrigado a fazer na casa dos Meyrick, tendo que escoltar aquela garota fútil em tudo quanto é lugar, mas sim por diversão. Só Deus sabia como eu queria sair daquela cidade para nunca mais voltar, porém Sarah não sairia de lá até ver todos os Nephys mortos, e quem seria eu para discutir com Vossa Majestade?

Ao chegarmos, todas as mulheres saíram do carro apressadas. Provavelmente procurando comida, bebida ou homens. Alexia quase caiu no paralelepípedo. Eu sabia que aquele salto não era para ela. Quando ia abrir a boca para falar que Sarah havia trago uma sapatilha do seu tamanho, ela apenas agradeceu minha gentileza e saiu o mais rápido que pôde em direção a árvore mais antiga da cidade. Algo havia acontecido com ela e eu estaria disposto a descobrir, não fosse a visão de Sarah arrumada daquele jeito tão sexy na minha frente.

Estava emburrada, como sempre. Dessa vez por ver tantos Nephys ao seu redor e não poder fazer nada. Estávamos em completa desvantagem, então qualquer ato impensado que pudéssemos vir a fazer acarretaria em represálias não tão boas assim.

- Quero dar um fim em todos, agora. – afirmou e eu soltei uma risada. Quando ia respondê-la, um homem passou por nós dois, perguntando se queríamos nos inscrever para Rei e Rainha, dizendo que éramos um casal muito bonito e todo aquele blá blá blá entediante de sempre. Sarah sorriu falsa para ele, mas não acredito que ele tenha reparado o fato. Aposto que iria soltar um sonoro não quando eu sorri para o homem.

- Mas é claro, certo, amor? – despejei todo o mel que sabia e não sabia que estava contido em mim e dei nossos nomes para o homem. Sarah girou seu corpo e me olhou inquisidora, apenas dei de ombros e acenei para o homem, que saía a procura de jovens casais.

- Por um acaso eu tenho cara de rainha? – ela me indagou, para logo depois se contradizer - Sim, eu sei que tenho – Revirei os olhos, pronto para rir de suas reações.

- Mas é claro que tem, e eu lá estaria com uma mulher que não parecesse uma Rainha? – extorqui, mexendo em seus cabelos.

Ela então olhou para a árvore e ficou parada por um bom tempo. Minha vontade era de sair de seu lado, mas sabia que se o fizesse, ela mais tarde não seria nem um pouco boa comigo, ou seja, eu teria que dormir no sofá do hall de entrada da mansão. Voltei meu olhar para onde Sarah encarava e percebi uma agitação ali. Não que eu pudesse ver os fantasmas que Sarah via. Sabia apenas que não queriam fazer coisas muito boas com as pessoas por ali. Afinal, um Bruxo das Sombras deve perceber qualquer atividade como aquela, apesar de não poder vê-las de fato.

Virei meu rosto para a esquerda e encontrei Alexia falando timidamente com um garoto. Ele pelo visto a ajudara a não cair no chão como eu havia feito. Contraí meus lábios em uma fina linha ao perceber que era um bruxo do clã de Nephys. Ele podia estar levando Alexia para o lado deles naquele exato instante. Fiz menção de ir até eles e acabar com o garoto mas me controlei, bufando e passando a mão em meus cabelos. Uma mania que me acompanhava desde que me entendia por gente, ou bruxo, tanto faz.

Sarah suspirou e apalpou seu vestido, provavelmente checando se sua varinha estava ali. Percebi-a quase no mesmo instante. Olhar treinado, meu caro, olhar treinado. Lembrei-me da minha. Estava dentro de um bolso da minha jaqueta militar de couro negro.

- Pela deusa... Será que eles não tem no mínimo uma Líder nesse clã? – perguntou num tom seco.

- Serve aquela? – perguntei, apontando discretamente para a mulher morena que caminhava junto a outras duas garotas quando um homem juntou-se ao grupo. – Acho melhor reunirmos todo o clã. – afirmei, tomando uma postura um pouco mais rígida.



TEMPLATE BY: Vevê

avatar
Simon Schmitt
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 234
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Harridan Town
Humor : Irônico

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Lillian Montgomery em Sab Jun 02, 2012 8:22 am



Tonight

I'll become the most dazzling precious treasure. I'll be treasured over all the earth!



Tirei o velho vestido do armário e decidi ir para o festival da cidade. Nada como uma festa para animar as coisas.
Decidi passar pela barraca de algodão doce e comprei um, comia enquanto acidentalmente me esbarrei num homem alto e muito bonito, pedi desculpas e o mesmo virou-se e lançou um sorriso que me deixou sem ar. Ele aproximou-se de umas garotas e deu um susto em Katherine? O que ele fazia com ela? Será que ele sabia o que ela a garota mais desejada da cidade, claro, além de Sarah? Sacudi a cabeça e voltei ao meu rumo enquanto comia o algodão doce.


Ao longe avistei Sarah, minha líder, e Simon, seu pretendente ou sei-lá-o-que. Não muito longe, Alexia e Choral conversavam. Levantei a barra do meu vestido com a mão vazia e caminhei até eles com um sorriso simpático nos lábios.


- Olá gente! Onde está o pessoal? Vocês não sabem o que acabei de ver, ele é um espetáculo! - Virei minha cabeça e olhei novamente para o pedaço de mal caminho e uma garota muito bonita conversava com ele, pareciam íntimos.


Soltei um suspiro e olhei para o nada. Tive que apertar bem os olhos para ver Jacqueline sentada sozinha em um banco. Pedi para todos aguardarem um minuto e fui até Jackie. Ela parecia surpresa ao me ver, dei um sorriso brando e peguei sua mão, arrastando-a para perto de nosso clã.
Ao mínimo contato de nossas mãos, a garota parecia assustada e retirou-as rapidamente. Parei e a encarei mas ela olhava para o chão, aterrorizada.


- Desculpe, não foi minha intenção... Só queria levá-la para o grupo... Desculpe. - Olhei para ela preocupada, sem saber o que fazer.


Ela apenas olhou para mim e deu um sorriso torto e voltamos a caminhar até ficarmos em frente do clã. Soltei um suspiro como uma missão cumprida. Pude voltar a comer meu algodão doce sossegadamente.



Post: #001

Place: Praça Arborium

Taggs: William, Katherine, Nina, Sarah, Simon, Alexia, Choral and Jacqueline

Notes: Inspirada na música Treasure Flyleaf.

Template por +Lia at Ops

avatar
Lillian Montgomery

Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Liza Sörensen em Sab Jun 02, 2012 11:49 pm


Nothing Left To Lose

Praça Arboriun,Junto ao clã Ísis,POST #001,Vestindo isso





Sarah havia obrigado todos a ir a um festival estranho da árvore que a cidade fazia, mas eu tinha certeza que aquilo era apenas uma desculpa para que ela pudesse se inscrever no concurso do rei e rainha, mesmo que não quisesse admitir ela era doida por uma coroa e vencer.

Mas o pior foi eu ter sido obrigada a entrar no carro enquanto estava me arrumando eu pensava que iria morrer na estrada pois Simon que estava dirigindo, mas até que trabalhar como chofer de alguém o ajudou a dirigir direitinho, terminei de me maquiar no carro enquanto ajeitava meu vestido e ao sair fui correndo para a primeira barraca que vi, até que festivais não eram tão ruins, a não ser por nós não estarmos lá para nos divertir, com Sarah nunca estamos, nós estavamos fazendo algo, nem fazia ideia do que era por isso comecei a jogar o jogo para acertar as latas.

No final acabei ganhando um urso grande e branco segurando um coração, fofo, e vi mais pessoas chegando, algumas reconheci do clã de Ísis, outras apenas que eu vira na cidade, todos em seus grupos se divertindo, suspirei fundo e olhei ao redor a procura de Sarah, quem diria ela estava com Simon, acabei descartando aquele como o meu local de ida, então fui até a barraca de Brownies da senhorita Chilton vendo de relance Alexia com um garoto, dei de ombros e pedi um brownie logo andando até um banco onde larguei meu urso e comi meu brownie, apenas fiquei observando todos lá enquanto comia meu brownie.





avatar
Liza Sörensen
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 40
Data de inscrição : 03/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Sarah Sörensen em Sex Jun 08, 2012 5:18 am






TAGGED
Alexia, Liza, Simon, Jac, Lillian, Kath, Adam
VESTINDO
this!

THANKS
JESS @ OOPS!
CHEGUEI BBY
Businessmen drink my blood Like the kids in art school said they would All the kids have always known That the emperor wears no clothes But to bow to down to them anyway Is better than to be alone If I was scared, I would And if I was bored, you know I would And if I was yours, but I'm not…

Olhou para Simon e deu um sorriso de canto, passou a mão em seu torax e subindo para o ombro. – E é por essas e outras razões que eu te amo Simon. – Virou-se para o lado e caminhou até onde estavam todos de seu clã ali na praça, tecnicamente estavam todos ali, menos Dimitri, o mais velhos de todos ali, e honestamente? Sarah não sabia dizer se ele era o mais responsável.

-Acabamos de encontrar a Líder do Clã de Nephys. – Disse num tom médio, observou cuidadosamente se havia alguém ouvindo, ninguém, estavam todos muito ocupados para desconfiarem.Virou o rosto na direção da garota, para que percebessem de quem ela estava falando.. – E eu quero que vocês se aproximem do clã, e de forma sutil. – Dessa vez olhou para Choral, que manteve sua cara de tédio. Merda... Pensou Sarah. Choral era um tipo que dava dor de cabeça só de pensar no que podia fazer.

Mas qualquer outra coisa que ela fosse dizer foi esquecida. – Cadê a Alexia? – Disse mais para si mesma do que para os outros, vasculhou a praça e estreitou os seus olhos azuis.

- Eu já volto, queridos. – Disse enquanto mexia no bolso de Simon, quando achou a chave que procurava continuou o seu caminho, estava tão focada na cena que nem mesmo se preocupou em dizer para Simon ir com ela, o que o mesmo no caso não fez. Mas achou melhor, não queria intimidar o garoto com o armário que era seu namorado.

- Hey, Alex. – Disse colocando a mão no ombro da morena, a mesma só faltou pular e subir na árvore mais próxima, Sarah franziu a testa e cruzou os braços.
Nossa... Calma, eu não vou te morder.- Disse com um leve sorriso no rosto. – Eu só vim te chamar pra avisar que a sapatilha está no carro, e não adianta negar, eu sei que seu pé está quase explodindo. É uma sapatilha linda, e combina com seu vestido. – Observou Alexia mudar o rosto de expressão duas vezes, uma vez de um rápido alivio, e depois para uma expressão de curiosidade, isso ou a coitadinha da bastarda estava com prisão de vente. Sarah trocou o peso do corpo para a outra perna e então olhou para o lado, fez uma expressão de surpresa.

- Hm... Desculpe, você é? – Disse inclinando a cabeça para o lado e observando o garoto, moreno uns dez centímetros maior que Sarah, bonito até, não gostou nada disso. Sabia como Alexia podia ser... profunda com as situações em que se envolvia. – Prazer, Sarah, irmã mais velha de Alexia.

Olhou para os dois e arregalou um pouco os olhos, parecendo estar desconfortável. – Vamos? Lillian comprou algodão doce pra você, e é bem provável que ela coma tudo antes de voltarmos.

Não aceitou não como resposta, e quando Alexia se despediu do tal de Adam. Bruxo, a áurea dele praticamente gritava: OLÁ! PRAZER, SOU UM BRUXO. Quase revirou os olhos. Passaram por mais um grupo de bruxos, mas os poderes não lhe pareciam ser tão fortes como o da líder, o que foi algo bom.

Quando estavam próximo ao carro, Sarah abriu a porta do carro com a chave que pegou do bolso de Simon e silenciosamente pegou as sapatilhas. – Aqui.- Disse enquanto estendia o par para a morena, quando a mesma foi pegar, Sarah segurou ela pelo pulso esquerdo. – Eu espero que você não me cause nenhum problema futuro com aquele garoto Alexia . – Estreitou os olhos para a mesma e aproximou o rosto no dela.– E não quero me decepcionar.

Sentiu que havia mais pessoas ali, Simon.

- Eu quero que você se aproxime daquele garoto Alexia.- Disse Sarah colocando a mão na cintura e dando um passo para trás. – Fique próxima dele, amiga, mostre que você é de confiança dele, e então descubra os segredos dele ... os seus poderes, e não revele que você é uma bruxa. Não ainda, vai ser complicado explicar que não é do clã sem que eles pensem que você é da Deusa Isis. – Não sabia se eles conheciam muito sobre o outro clã, mas não quis errar. Como estava escuro e afastado o carro, Sarah poderia fazer suas caras feias o quanto quisesse. - Entendeu o que eu quero que você faça Alexia?

Olhou para Simon e desviou o olhar, não gostava de quando ele a olhava assim... Como se o que ela estivesse fazendo fosse algo errado, não. Não era, não mesmo. Ela estava apenas fazendo algo que deveria ser feito a muito tempo, os outros que não tiveram a coragem de tentar chegar até onde ela estava chegando.

Voltando para onde as garotas do clã estavam. Sarah disse a mesma coisa para elas.

- E – Disse pausadamente olhando para todos os rostos ali. - Eu quero que vocês jurem por suas vidas, que nunca mentirão para mim a partir de agora.

Não poderia fazer nenhum feitiço ali, mas sabia que a palavra para um bruxo era algo de muito mais valor, olhou para cada um enquanto esperava eles responderem, e sim, eles teriam de dizer.

Ouviu um murmúrio vindo do centro da praça, algo sobre Rei e rainha. Apertou o lábio e olhou torto para Simon. – Eu vou te matar se eu for chamada. – Disse enquanto cada uma ia caminhando para um canto. Mas então, observou as pessoas que estavam se increvendo, um sorriso malicioso se formou nos labios dela.- Ou talvez seja mais ultil ganhar.- Voltou sua atenção as garotas do clã; Lillian terminando seu algodão doce, Jac num canto pensativa, Alexia praticamente rodopiando nas suas sapatilhas, Choral acendendo outro cigarro, Liza caminhando para perto das meninas com seu nova pelúcia, Sarah encostou o corpo pequeno no de Simon.

- Está começando Simon... – E realmente estava. Seu plano finalmente iria começar a entrar em ação. – E eu vou até o fim com tudo isso. – Olhou para a morena de olhos azuis, e observou o que seria seu mais novo alvo.

MAAA OE.


_________________

Power . and . control
I'm gonna make you fall...

[Bruxa.da.alma]
avatar
Sarah Sörensen
Líder do Clã Ísis
Líder do Clã Ísis

Mensagens : 1148
Data de inscrição : 01/03/2012
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Grace Perkins em Sab Jun 09, 2012 5:08 am

Sumgyeo do twinkle eojjeona
Retirei do guarda-roupa um vestido tomara-que-caia vinho que ia até a altura do joelho, com uma faixa marrom logo abaixo do busto e vesti-o. Minha mãe havia comprado especialmente para a ocasião, afinal era o festival do dia da árvore, um evento muito importante para a cidade. Cada um tinha sua teoria sobre a tal árvore mística, era incrível como uma lenda podia unir a cidade inteira em um só lugar e ao mesmo tempo.

Peguei o babyliss que estava sobre a escrivaninha e comecei a enrolar mechas do meu cabelo nele que depois de alguns minutos deixou meu cabelo ondulado. Fiz um make básico e mais natural, de forma que não aparentasse tanto que havia passado maquiagem e coloquei um adereço de um pequeno chapéu com redinha no lado esquerdo da minha cabeça. Caminhei até ficar de frente para o espelho e sorri ao ver minha imagem refletida, não era frequente me ver vestida daquela forma, aliás, raramente saia de casa a não ser para ir para o colégio ou para a biblioteca – tirando as vezes que era arrastada por Kath e Nina para fora de casa.

Em cima da minha cama estava disposta uma caixa decorada com rosas e dentro dele se encontrava um par de sapatos vermelhos com um salto não muito alto que combinava perfeitamente com o vestido. Calcei-os e peguei minha bolsa-carteira preta, dei uma última checagem no espelho e após isso saí de casa em direção ao festival.

-X-

Fiquei maravilhada com a decoração. Várias velas estavam espalhadas pelo local de forma estratégica, deixando poucos espaços às sombras. A árvore estava decorada com pequenas lâmpadas que a deixavam mais bela e por consequência mais misteriosa, era quase como se estivesse pedindo para ser desvendada.

Avistei Kath e Nina na barraca de pescaria e segui em direção a elas. Realmente haviam me deixado para trás, que belas amigas fui ter. Assim que me aproximei delas dei um chute fraco na canela de Kath, a mesma parecia tão distraída que levou um susto ao sentir o toque do meu pé. Ela virou-se rapidamente em minha direção, sua expressão era de fúria e chamas saiam de sua mão.

- Apague isso, não vai querer me queimar, não é? E pelo o que me lembro, vocês não podem expor seus poderes assim, certo? – olhei em volta para ver se alguém nos observava e por sorte ninguém estava.

Kath me abraçou, mas ainda estava decepcionada por ela não ter me esperado. Ela havia percebido e disse que pensava que eu já estivesse aqui, pois adorava decorações. Às vezes o fato de ela me conhecer tão bem me incomodava, já que era um dos motivos para o qual não conseguia ficar chateada ou brava com ela por muito tempo.

Dei um meio sorriso e acabei perdoando-a. Coloquei meu braço ao redor do dela e vi Nina fazendo o mesmo com o outro braço de Kath. Caminhamos até a barraca da Sra Chilton e peguei um muffin de chocolate com alguns pedaços de avelã. Assim que coloquei o muffin na boca, Kath virou-se para trás e só então reparo que um homem – muito bonito – estava parado ali, observando-a.

Dou um sorriso tímido e aceno para ele, embora soubesse que ele estava prestando atenção apenas em Kath. Olhei em volta, observando as pessoas que estavam ali presentes até que meus olhos pararam nele. Adam conversava com uma garota que eu não conhecia e que provavelmente devia ser nova na cidade. Bufei ao ver a cena, a menina mal chegou e já sai dando em cima dos meninos – pelo menos esperava que não tivesse sido ao contrário. Sua aura era parecida com a de Adam, Kath e Nina, mas sentia que tinha algo de diferente, outro tipo de bruxo provavelmente, se é que existe outro tipo. As cores brilhavam em um tom de vermelho e iam até um rosa pink, torcia para que isso fosse coisa da minha cabeça, pois ela não podia estar realmente apaixonada, certo?

Uma loira se aproximou deles e após dizer algo arrastou a garota dali até onde um carro estacionado estava. Era o momento perfeito para me aproximar dele.

- Hum, garotas... – dei uma rápida olhada em William. – ... E homem. Vou ali e já volto, ok?

Assim que terminei de falar segui na direção dele e enquanto caminhava olhei na direção do carro e pude ver ela trocando seus sapatos de salto alto por sapatilhas. Voltei meu olhar para Adam e dei um leve aceno.

- Olá Adam. – dei um sorriso – Vejo que está se divertindo. – e após dizer isso, olhei para o carro pelos cantos dos olhos. – Hum, espero que não esteja interrompendo nada. – disse, embora tinha quase certa que estava, afinal quem não preferiria qualquer garota à japa e nerd Grace?

- Sabia que adoro os muffins da sua mãe? – disse após dar uma grande mordida no muffin que estava segurando. Droga Grace, tanto assunto e tinha que ser logo esse? Se mata garota.

Vestindo
Nan miji ye segye
avatar
Grace Perkins
Humanos
Humanos

Mensagens : 182
Data de inscrição : 02/03/2012
Idade : 22
Localização : Harridan Town
Humor : Indiferente

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Keith Mellbroke Lazar em Dom Jun 10, 2012 3:48 am

Narração
– Falas –
Devo admitir que festas, bailes, festivais, ou seja, lá o que tem haver com essas coisas, não combinam muito comigo. Eu gosto de sossego, ficar junto aos meus livros e a minha música, em outras palavras, gosto de tranqüilidade para saciar a minha sede pelo prazer. Mas não é sempre que podemos realizar as nossas vontades, ás vezes precisamos ser flexíveis e aceitar o que a vida nos oferece. Sem falar que meus pais surtariam se eu me recusasse a comparecer ao grande festival, afinal, era algo que fazia parte de nossa cultura e isso eu respeito.
– Esqueça mãe... Não serei candidato ao posto de Rei do Verão. – Falei pela milésima vez naquela semana, embora de nada adiantasse, uma vez que ela sempre dava um jeito de entrar nesse assunto novamente. – Tenho certeza que minha irmã irá adorar competir... – Disse, desta vez com um tom mais irônico em minha voz. Talvez tenha sido maldade de minha parte, mas como os sábios dizem antes ela do que eu.

Segundo minha mãe, eu deveria me vestir com elegância para ir ao festival, mas para mim era um exagero. Para que tirar uma roupa luxuosa do armário, quando eu nem mesmo gostaria de estar lá? Desta vez ela não venceria a batalha e a minha vontade seria feita. Já imaginaram o que seria de minha reputação se apareço diante de toda cidade como o filhinho da mamãe? Nunca! Isso não aconteceria nem em meu pior pesadelo, estava absolutamente fora de questão.Optei pelo tradicional (leia-se o meu tradicional). Como na grande maioria das vezes (leia-se todos os dias) eu trajava vestes negras, desde a minha calça jeans, camisa e jaqueta de couro. Meus acessórios também eram os mesmos, correntes, pulseiras com cravos pontiagudos e mesmo sendo noite, meus óculos escuros estavam em minha face, cobrindo meus olhos. O que posso fazer? O estilo bad boy sempre me caiu bem.

Decidi não seguir com minha família, eu queria estar sozinho, o que não era algo anormal. Motivo? Não preciso de motivos, sou o mais inteligente nessa conversa, a minha palavra sempre bastará. Esqueceram que sou o melhor, melhor do mundo em tudo? Mas continuando... Meu humor não andava muito, eu andava sempre zangado, embora nunca soubesse a razão... Sem piadas... Logo que cheguei ao festival avistei alguns rostos conhecidos, a cidade toda parecia estar presente, desde companheiros de faculdades a vizinhos, os quais eu não era muito fã.

Caminhei solitário por algum tempo, buscando algo que realmente me chamasse à atenção, porém, estava difícil. Tudo estava igual à sempre, nada parecia mudar. Entediado busquei um refúgio, um lugar para me isolar, o que certamente não era uma missão fácil. Eu desejava a tranqüilidade de meu quarto. Encostei-me em uma árvore, não a que era a grande razão da festa, eu seria queimado em fogueira se cometesse tal erro, mas escolhi uma mais simples. Não tinha muito que se fazer, por isso, passei a observar a cidade e o movimento, embora a música que estava tocando fosse um crime contra meus ouvidos. Eu apenas desejasse que aquela noite acabasse o mais rápido possível.
avatar
Keith Mellbroke Lazar
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 2
Data de inscrição : 03/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Alexandra Sörensen em Dom Jun 10, 2012 6:24 am





Stupid girls

Era difícil não me derreter completamente quando estava perto daquele garoto, Adam. Ele era tão despreocupado, engraçado e sorridente que eu quase me esqueci de Sarah e de tudo o que viemos fazer aqui nessa cidade para falar a verdade. Eu disse quase, deixemos isso bem claro daqui por diante. Era impossível fazê-lo com a loira observando cada passo dos bruxos do Clã de Ísis ali presentes naquela noite. Sarah realmente parecia uma águia famintamente ávida por algum deslize, apenas para poder jorrar seu veneno mais uma vez comigo.

É claro que eu não soube que Adam era um bruxo até que Sarah me contou, mas isso não era de fato um importúnio para meus sentimentos. Contudo, era para meu Clã. E que tipo de bruxa eu seria se desse as costas aos meus irmãos por causa de um homem?

Nossa conversa estendia-se noite adentro. Eu realmente estava me divertindo muito. Sorrindo a esmo e dando algumas gargalhadas quando entendia algumas de suas piadas inteligentes. Jamais fui a primeira da classe então para mim aquele tipo de entendimento em alguma coisa como “Cara, estou sem tempo!”, “Não tem problema, faz por Torricelli” me deixava extremamente feliz com meus estudos.

Praticamente me esqueci de meus pés em chamas. Tão absorta que estava na conversa com o garoto. Podia sentir os olhares pairarem sobre nós quando tanto eu quanto ele aumentávamos a voz e gargalhávamos enquanto conversávamos. Especialmente o da mãe dele, que me olhava como se eu obtivesse a praga dentro de mim e quisesse ver seu precioso filho longe dela. Não queria pensar naquele tipo de coisa, afinal, Adam estava fazendo um trabalho tão bom em me fazer esquecer de toda aquela coisa de Bruxos, Clãs e Líderes que eu liguei o “Que se dane” em meu cérebro e ignorei-a, junto a uma garota coreana que me olhava com a cara emburrada.

Na breve análise que pude fazer dela, era miúda, exatamente como eu, mas usava um vestido vermelho e um chapéu com rendinha na cabeça. Poderia se assemelhar às Lolitas que eu já vira em algumas revistas e até em alguns desenhos animados japoneses. Estava acompanhada de um grupo relativamente mediano, pelo que avaliei. Um homem alto de cabelos revoltos, e três mulheres, ela mesma incluída.

Não queria saber porque ela me olhava daquela forma, tal como a mãe de Adam. Teria de me preocupar com isso mais tarde, na calada da noite, enquanto estivesse revivendo os momentos de hoje.

- Você deveria concorrer a Rainha, Alexia. Não estou vendo ninguém mais bonita aqui que possa te bater. – Adam afirma, chamando minha atenção da garota coreana de imediato e começo a corar com o comentário, a medida que ele se aloja em meu cérebro e eu começo a processá-lo. Começo a negar com a cabeça, quando Adam assina o seu nome e o meu em uma prancheta que um homem estava segurando ali, tão perto de mim, sem que eu me desse conta até aquele instante.

As vezes eu tinha que dar o braço a torcer e admitir que Sarah estava certa quando dizia que eu não conseguia ver algo nem que estivesse bem na minha frente. Especialmente quando estava distraída, o que acontecia com muita freqüência para o gosto de ambas.

- E-eu... – começo a gaguejar para impedi-lo de me meter em uma encrenca com Sarah quando ele nega com a cabeça e dá um leve aceno para o homem, dispensando-o. – Você não deveria fazer isso. Eu não venceria nem que fosse a única garota nesse Festival. – afirmo, observando seu revirar de olhos. Sarah me pedira para ser invisível, e como eu a obedecia? Me inscrevendo para a coisa mais humilhante e mais estarrecedora que eu poderia fazer. Mas o que eu poderia dizer para ela? Que um garoto que eu havia conhecido havia me inscrito por vontade dele, e não minha? Mesmo sendo verdade, eu sabia que ela jamais acreditaria em mim.

- Hey, Alex. – ouço a voz suave de Sarah e sei que estou muito encrencada. Ela põe a mão em meu ombro e sinto-a fria, praticamente dou um pulo pelo nervosismo e me viro para ela. Percebo sua expressão neutra e finalmente vejo que ela não faria nada em público que pudesse nos delatar como realmente éramos. – Nossa... Calma, eu não vou te morder.- a loira sorri – Eu só vim te chamar pra avisar que a sapatilha está no carro, e não adianta negar, eu sei que seu pé está quase explodindo. É uma sapatilha linda, e combina com seu vestido. – afirma, olhando-me da cabeça aos pés e eu tenho uma súbita onda de alívio. Simon deveria tê-la posto no carro quando viu que eu estava usando um salto alto. Ele tinha a mania de querer parecer meu pai, especialmente quando eu estava sofrendo, digamos. Sentia meus músculos do rosto retraírem-se e se contraírem enquanto eu mudava minhas expressões e Sarah sopesava seu peso entre uma perna e a outra, majestosamente equilibrada em um salto bem maior que o meu, mas que não dava nenhuma dor aparente na loira. - Hm... Desculpe, você é? – ela volta seu olhar para Adam – Prazer, Sarah, irmã mais velha de Alexia. – sorri e volta novamente seu olhar para mim – Vamos? Lillian comprou algodão doce pra você, e é bem provável que ela coma tudo antes de voltarmos. – dá uma leve risada e percebo que sim, estou em apuros. Mas ela não deixaria isso assim tão na cara. Então me despeço de Adam e acompanho-na até o carro, observando enquanto sua expressão torna-se do brando até o selvagem. Certamente, eu estava muito ferrada. Abriu o carro e pegou minha sapatilha. Dois calçados simples, mas também alaranjados e com um pequeno laço na parte da frente. Uma coisa bem fofinha. Sim, era muito o meu estilo e eu agradeceria muito quando tirasse aqueles objetos de tortura e pusesse os pequenos exemplares alaranjados em meus pés pequeninos.

– Eu espero que você não me cause nenhum problema futuro com aquele garoto Alexia . E não quero me decepcionar. – Sarah pegou meu pulso enquanto eu estava pronta para obter minhas sapatilhas, fazendo com que eu a olhasse assustada. Ela segurava-me com certa força e eu sentia meu pulso perder cada vez mais sangue enquanto ela aumentava a intensidade do apertão e estreitava os olhos. Para por fim me soltar. Provavelmente devido a presença de Simon, que olhava para ela com algo parecido a frustração.

- Eu quero que você se aproxime daquele garoto Alexia.- a loira falou, pondo uma das mãos bem cuidadas na cintura e tornando sua voz cada vez mais seca. – Fique próxima dele, amiga, mostre que você é de confiança dele, e então descubra os segredos dele ... os seus poderes, e não revele que você é uma bruxa. Não ainda, vai ser complicado explicar que não é do clã sem que eles pensem que você é da Deusa Isis. Entendeu o que eu quero que você faça Alexia?

Neguei com a cabeça. Não fazia ideia de que Adam era um bruxo. Escutar aquilo fora um choque. Estivera conversando com um bruxo do Clã inimigo pela noite toda e sequer havia percebido isso. Minha vontade naquele momento era de simplesmente desabar no chão e olhar poara o mesmo até que fosse capaz de fazer algo bom para o Clã. Ao invés de ter matado-o, eu apenas adiara o fato, criando um laço que eu sabia que não se destruiria da noite para o dia.

Não funcionava dessa forma comigo. Quando uma Bruxa da Luz criava um laço com alguém, sentia uma empatia comum, estava presa aquela pessoa para sempre. E apostava que Sarah sabia disso, portanto me obrigaria a fazer aquilo.

Simon me equilibrou para que eu pudesse trocar meus sapatos e eu agradeci mentalmente por sua ajuda. No final, conseguia sentir novamente meus pés. Logo depois, fomos todos os três para perto do resto do Clã. Sarah repetiu tudo o que havia me dito para todos ali. Sabia que os olhares inquisidores dirigiam-se única e exclusivamente para mim, portanto apenas respirei fundo e tentei me desligar daquilo.

- E – Disse pausadamente olhando para todos os rostos ali. - Eu quero que vocês jurem por suas vidas, que nunca mentirão para mim a partir de agora.

Meu rosto ficou branco de súbito. Prometer para um bruxo não era uma coisa muito boa. Estaria ligada aquilo para sempre, mas quando chegou minha vez de responder, assenti, rigidamente, apenas afirmando “Prometo” em uma voz tão baixa que acredito que só as pessoas mais próximas de mim haviam conseguido escutar.

Depois disso o grupo dispersou-se. Eu girava e saltitava de um lado para o outro com a sapatilha, subitamente mais baixa do que estava quando com os salto-altos. Me perguntava se Adam estará mais alto ainda que eu naquela altura. Provavelmente sim. O pensamento me fez olhar em volta para procurar por ele, apenas para encontrá-lo falando com a mesma garota coreana que havia me olhado como se eu fosse uma praga que devesse ser exterminada.

Meu olhar se perdeu nos dois e eu não pude fazer anda a não ser observar enquanto ela sorria para ele, completamente derretida. Tudo que senti naquele momento misturou-se e culminou em raiva. Adam Chilton não se importava comigo. Eu deveria apenas ser um passatempo qualquer. Assim como a garota coreana. Subitamente, não quis sentir mais nada por ele. Mas no final, as coisas não eram assim tão fáceis.

Não para mim.


tagged: Adam Chilton, Sarah Sörensen, Simon Schmitt, Grace bitch Perkins, Choral Mayfair, Lillian Montgomery, and the rest of the Clan Ísis.wearing: click notes: voar voar, subir subir ;D

thanks flarnius ? ops.


avatar
Alexandra Sörensen
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 237
Data de inscrição : 07/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum