Praça Arborium

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Choral Mayfair em Qui Jun 14, 2012 5:10 am











Boring Town
Heart's a mess





O festival estava parado feito um túmulo frio, o que irritou Choral de certa forma, seu conceito de festival era bem diferente disso, ela estava realmente reconsiderando a parte de ficar sóbria e partindo para a parte bêbada feito um gambá a ponto de beijar um poste, serio era isso tudo que ela faria? Reclamar a noite toda? Dado certo ponto até seu próprio negativismo a estava irritando, ela não tinha amigas nessa cidade e até mesmo dentro do clã ela não tinha grandes amizades, ser uma loba solitária nessas horas tornava tudo uma grande merda, pensou em todos os tipos de relacionamento que já teve, um grande vazio se instalou em seu peito, era sempre assim que se sentia quando tentava lembrar "dele", não havia volta, pensar nisso só a faria sofrer mais, Céus!! como um festival barato desse podia fazer essa bagunça emocional com ela? Acendeu outro cigarro com o intuito de disfarçar toda aquela avalanche emocional antes que alguém notasse, princialmente Sarah, ela odiava se mostrar vulnerável perto da garota, demonstrar-se um poço de indiferença era seu maior escudo contra o mundo, impenetrável contra a dor.

Seus pensamentos foram cortados quando Sarah seguiu chamando a todos e organizando seus planos para o clã.

-Acabamos de encontrar a Líder do Clã de Nephys e eu quero que vocês se aproximem do clã, e de forma sutil.

Ultimo comentário foi direcionado diretamente a Choral e ela sabia muito bem o porque, afinal houveram momentos em que Choral havia metido o Foda-se e feito o que lhe vinha a cabeça, e isso acontecia com mais frequência que o recomendado, o gatilho? era só irrita-la de forma pessoal e pronto, ela não dava a minima em quem estava em volta ou o que estava em jogo.

- Ei não me olhe assim, não me arrependo de nada que eu fiz, tudo foi plenamente justificável.

Sarah continuou. Depois um pausa dramatica em memoria de Alexia, logo mais ordens e por fim um juramento foi requisitado, Choral torceu o rosto, odiava ficar presa a juramentos, então enquanto todos prontamente responderam ela simplesmente se misturou de forma que fosse esquecida na multidão de respostas, Sarah pareceu não notar, por isso ela resolveu se distanciar, ao se aproximar de um dos postes de energia percebeu que algumas das lampadas do festival piscaram, era comum esse tipo de coisa, de fato já se acostumara com esse tipo de fenômeno, a coroação estava prestes a começar, mais uma vez se perdeu em sua avalanche emocional.

Assim era sua vida, ela poderia ter tudo de forma a satisfazer sua carne, porem nada que saciasse seu coração.

- Merda! - disse a garota acendendo outro cigarro - Eu realmente preciso de um drink essa noite.


Choral Mayfair post 002 Falou com Clã inteiro no Festival vestindo isso e agradece a Barbie Girl @ oops!

Choral Mayfair
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 736
Data de inscrição : 01/03/2012
Humor : Insano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Jacqueline Fontaine em Sab Jun 16, 2012 6:25 am






Here's a lullaby to close your eyes.

And the nightmares are good, so good








Eu podia sentir o medo da garota, ela era bruxa. Fitei o olhar nela por um momento, ao seu lado um lindo homem, talvez namorado. Eu sabia o que ela temia, mas não contaria para Sarah, apenas deixaria para lá.
Senti algo me agarrar e tentei me livrar das mãos que seguravam meus pulsos. Apenas olhei para a garota loira, ela era nova no clã mas já estava se enturmando melhor do que eu mesma. Dei um pequeno sorriso de canto, embora já fosse tarde demais. Tantos medos em minha mente, tantos pesadelos e descobertas.



- Lillian...



Sussurrei enquanto ela soltava meu pulso e tentava me convencer a segui-la e foi o que fiz. Sarah queria o clã reunido, então estaríamos reunidos. Soltei um longo suspiro e olhei para a garota loira que comia alegremente seu algodão doce. Se ela não tivesse me tocado eu não saberia seu medo, o medo de talvez ter matado seus pais e o medo que possa matar mais pessoas com alguma doença.
Virei-me para Sarah, ela era um pouco vingativa demais. Qual era o problema com o outro clã? Eles nem sabiam de nossa existência e se soubesse, não poderíamos nos unir? Embora ela fosse assim eu a admirava. Muito. Sarah era a garota que sempre quis ser. Perfeita, jovem adulta, popular e acima de tudo, ela podia tocar nas pessoas.



- Sarah...



Demorei para falar. Eu sabia que ela não ia muito com a minha cara, ninguém no clã gostava de mim ou apenas me via como uma inutilidade. Soltei o ar, encarando a minha perfeita líder. Ela parecia apressada. Neguei com a cabeça. Não podia contar, isso iria provocar uma guerra entre todos e não queria isso. Soltei um leve suspiro e dei de ombros.



- Não é nada... Apenas queria dizer que você será a Rainha mais bonita da cidade.



Embora estivesse prestes a dizer outra coisa, resolvi falar uma outra verdade. Me afastei de perto dela com um sorriso nos lábios e enfiei a mão em minha bolsa, à procura de minhas luvas. Vesti as luvas de couro preto, eram o suficientes para ninguém me tocar. Qualquer toque poderia me causar pesadelos. Olhei para todos, eu os invejava.
Antes de vir para cidade, me chamavam de Rogue, a vampira do X-Men. Eu não era uma vampira, eu era uma bruxa. Bruxa com o pior dos poderes que alguém poderia ter.
Sarah falou sobre prometer não mentir, olhei para Alexia que estava branca. Algo havia acontecido. Olhei novamente para Sarah, eu estava assustada. Não poderia mentir sobre saber o medo da líder rival. Engoli em seco e lágrimas escorreram dos meus olhos, odiava Sarah ter que nos obrigar a isso, odiava a forma como ela nos tratava, principalmente a mim. Prendi o ar por tempo necessário.
É fácil Jackie, aquela garota não te encostou e você não sabe o maior medo dela. Fechei os olhos com força para bloquear tal pensamento.





, additional information,

tag Sarah e Lillian clothesSaia branca e blusa cumprida cinzanotes Amo a Rogue *-* fataçocredits by chay at ops!






Jacqueline Fontaine
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 55
Data de inscrição : 02/04/2012
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Lillian Montgomery em Sab Jun 16, 2012 6:54 am



Time for a little revenge

There is nothing I do better than revenge



Terminei de comer o algodão doce quando Sarah reuniu todo o clã. Todos ali estavam presentes, alguns não gostaram da iniciativa da líder. Infiltrar-se no clã inimigo e acabar com eles.
Adorei a ideia. Sorri maliciosamente. Sarah sem dúvidas era uma excelente líder. Concordei com absolutamente tudo o que ela dissera. Até jurei não mentir. Os outros pareciam assustados e irritados com a atitude de nossa líder.


Do outro lado da roda estava Jacqueline, a garota que arrastei até aqui. Ela parecia mais infeliz do que quando estava sozinha. Eu sabia quais eram seus poderes. Andei calmamente até a garota.


- Não se preocupe... Somos mais fortes! - Sorri para ela e joguei meu braço ao redor da garota, dando um abraço de canto.


Não tinha medo do que poderia acontecer. Sabia que éramos mais fortes e confiava plenamente em Sarah, ela era uma grande líder. Olhei para Jackie que ainda estava calada e como se estivesse com medo de me relar.
Me soltei da mesma, e fazendo-a me encarar.


- Jackie! Você consegue! - Levei minha mão até a cintura e sorri.


- Ora, vampira! Está com medo de usar seus poderes? Você se sentira bem melhor quando torturar as pessoas que quando descobrir de nossa existência irá nos matar.


Ela me encarou assustada, apenas sorri convencendo-a por fim e resolvi me aproximar do clã inimigo.
Andei até um pequeno grupo, onde tinha um lindo cara conversando com as garotas e a líder do clã. Sorri amigavelmente.


- Posso me juntar? Estou meio deslocada, sou Lillian, prazer! - Demorei meu olhar no rapaz e o encarei maliciosamente.



Post: #002

Place: Praça Arborium

Taggs: William, Katherine, Nina, Sarah, e Jacqueline

Notes: Inspirada na música Better Than Revange Taylor Swift.

Template por +Lia at Ops


Lillian Montgomery

Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Simon Schmitt em Dom Jul 08, 2012 7:44 pm



arborium
– E é por essas e outras razões que eu te amo Simon. – Sarah deu um sorriso de canto, viajando suas delicadas mãos pelo meu tórax até a altura dos meus ombros. É, a vadia sabia meu ponto fraco. Respondi ao seu gesto com um arquear de sobrancelhas, apenas a tempo de perceber que ela já rebolava em direção do restante do Clã ali presente. A maioria eu havia trago no meu carro e apenas Dimitri não estava ali, o que eu agradeci mentalmente. Nunca havíamos nos dado bem, de todo jeito.

Bufei, seguindo-a, como um belo cão de caça. Um dos mais gostosos e engraçados cães de caça que eu já vi na minha vida. Prazer, Simon Schmitt. Ao chegar na concentração de Bruxos, Sarah começou a falar.

-Acabamos de encontrar a Líder do Clã de Nephys. – iniciou, fazendo uma pausa para observar a cada um dos Bruxos da roda, provavelmente percebendo que pouco ligavam para o que ela estava falando, absortos em suas diversões. Quando todos pararam de falar e começaram a prestar atenção de fato em Sarah, ela deu uma leve virada de cabeça para demonstrar de qual mulher ela estava falando. Acompanhei seu olhar, mais uma vez analisando a Líder do Clã de Nephys. Não era nada mal, se você esquecesse que ela estaria pronta para matar qualquer bruxo do Clã de Ísis, assim como seus seguidores, em questão de segundos caso descobrissem quem realmente éramos. - E eu quero que vocês se aproximem do clã, e de forma sutil. – voltou seu olhar para a encrenqueira número um do nosso Clã, Choral, fazendo uma careta de tédio. Era engraçado perceber que apenas aquela encrenqueira de carteirinha conseguia bater de frente com Sarah e eu a admirava por causa disso, uma vez que ela ainda estava viva para contar história.

Engoli o riso que estava prestes a se formar na minha garganta, dando um leve pigarro e voltando a prestar atenção no que Sarah dizia, apesar de saber exatamente o que ela falaria. Mas tão logo quanto pensei nisso, Sarah mudou completamente o rumo do assunto. Minha mulher me surpreendia a cada segundo mais. Afinal não era maçante estar ao seu lado.

– Cadê a Alexia? – perguntou e todos olharam-se, dessa vez notando que a pequena não estava ali. Eu mesmo me amaldiçoei por ter perdido a garota de vista, uma vez que ela não tinha a maldade que era um requisito quase obrigatório para se andar por aí sozinha. Assim que Sarah avistou, eu o fiz no mesmo instante, dando de cara com Alexia rindo como nunca a vira em toda a minha vida ao lado do Bruxo de Nephys. - Eu já volto, queridos. – resmungou, revirando meu bolso procurando pelas minhas chaves. Por instantes quis impedi-la de interromper Alexia em um dos poucos momentos em que podia ser uma adolescente normal, mas me detive. O Bruxo representava um perigo sem igual para a garota e eu não queria ser responsabilizado por nada de ruim que acontecesse a ela. Alexia era, de fato, como uma irmãzinha para mim e eu só queria seu bem.

Contudo, não segui Sarah quando ela saiu, limitando-me a apenas observar o desenrolar da cena. Após alguns minutos, a loira levava a garota que começava a mancar mais evidentemente para o carro e aí sim eu fui de encontro a elas, percebendo que minha namorada não seria lá muito compreensiva com Alex assim que não tivessem muitas pessoas por perto. O estacionamento poderia ser considerado deserto até certo ponto naquele horário da festa. Conseguia ler em seus lábios o sermão que Sarah aplicava na menina assim que ela pegou as sapatilhas. Ajudei Alexia a colocá-las e escutei junto a ela o restante do que Sarah havia planejado em tão pouco tempo.

- Eu quero que você se aproxime daquele garoto Alexia. Fique próxima dele, amiga, mostre que você é de confiança dele, e então descubra os segredos dele ... os seus poderes, e não revele que você é uma bruxa. Não ainda, vai ser complicado explicar que não é do clã sem que eles pensem que você é da Deusa Isis. Entendeu o que eu quero que você faça Alexia? - Entre as caras e bocas que Sarah fazia, eu continuava a olhá-la duramente. Alexia não poderia ser uma espiã por nada nesse mundo. A garota mal conseguia se proteger de pessoas normais, quanto mais de Bruxos. Sabia que a loira não gostava que eu a olhasse daquela forma, mas provavelmente ela sabia o que eu estava pensando.

Alexia não podia fazer aquilo. Era passional demais para isso. E eu realmente tinha medo que ela se machucasse.

Apenas neguei com a cabeça, acenando para que voltássemos ao nosso grupo e terminássemos de discutir o que iríamos fazer dali para a frente. Minha careta estava muito próxima da irritação, apesar de meus esforços para que eu tentasse parecer descontraído. Nunca fora um ator muito bom e provavelmente se escolhesse esse tipo de carreira passaria fome antes de conseguir um papel furreca.

- E – depois de terminar seu sermão, falou, pausadamente, para que todos a entendessem - Eu quero que vocês jurem por suas vidas, que nunca mentirão para mim a partir de agora.

Meu "Eu prometo" foi um dos primeiros a serem escutados, uma vez que eu confiava na mulher com quem eu estava envolvido, mas Alexia estava pálida e pude ver que Choral não estava alegre com aquilo. Poucas pessoas estariam, de qualquer forma. Uma promessa como aquela era demasiadamente forte para se desfazer. Especialmente quando você tem uma mulher como Sarah no comando da situação.

Escutei algo sobre o Rei e a Rainha e dei uma risada pouco preocupado em quem escutaria. Todos se dispersaram da roda, ficando apenas eu e a loira juntos, como sempre. Ela franziu o cenho e me olhou com uma expressão assassina, que fiz questão de ignorar.

– Eu vou te matar se eu for chamada. – me ameaçou e eu dei um meio sorriso - Ou talvez seja mais útil ganhar.- dei de ombros, puxando-a mais para perto. Esquecera-me de Alexia por ora, concentrando-me na loira que se encontrava em meus braços, fazendo com que eu aspirasse seu perfume cheiroso. - Está começando Simon... E eu vou até o fim com tudo isso. – afirmou e eu a apertei mais contra mim, também sentindo o que ela sentia. Nossa ligação era mais do que suficiente para que entendêssemos isso e eu suspeitava até que mesmo que ela não existisse eu conseguiria ler os pensamentos da loira facilmente.

- Mas enquanto não chega ao clímax, vamos aproveitar, ok? - sugeri, olhando-a nos olhos e aplicando um beijo em sua testa, sentindo sua respiração lenta contra meu peito.

TEMPLATE BY: Vevê


Simon Schmitt
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 234
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Harridan Town
Humor : Irônico

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Mikael Carter em Dom Jul 15, 2012 11:54 pm

You know you like me
So do not lie for yourself

Não havia nada que eu pudesse fazer para amenizar a raiva que a loira sentiria quando me visse, mas ela estava sendo estupida, tudo bem que há algum tempo atrás eu também queria a morte do clã de Isis, mas se ela soubesse que matando-os nossa vida seria um inferno a ela ne cogitaria essa ideia. Eu ja chegara na cidade há umas duas semanas, arrumara uum emprego no Chilton's Grill, os donos, ou melhor a mulher do dono é uma bruxa, e seu filho Adam ja pode estar manifestando seus poderes. Só não sei por qual elemento. Mas isso é inutil e não importa para mim, nesse tempo separado do meu clã descobrir coisas que Sarah nem imagina, coisas que a abalariam profundamente.

Eu sabia que hoje iria ser um dia dificil, sabia que poderiam me matar por traição e sabia que depois de hoje nada mais seria igual em Harridan Town, mas eu não podia deixar Sarah destruir a todos nos.

O festival já havia começado, e a Sra. Chilton ja havia me ligado um milhão de vezes, ela queria que eu a ajudasse em sua barraca de Cup Cakes, mas o Sr. Chilton estava me segurando no restaurante, as pessoas da cidade pareciam ter decidido almoçar fora hoje, ja que era um feriado na cidade, O dia da arvore. Eu sabia que a praça devia estar toda ornamentada, e a arvore centenaria toda iluminada. E também sabia que os dois clãs estariam lá e que se eles se trombassem não iria ser um festival pacifico.

Quando finalmente cheguei na praça a Sra. Chilton estava desesperada tentando tomar conta das vendas de Cup Cakes em sua barraca, havia alguns jovens ali conversando e comendo Cup Cakes, de longe eu vi a primeira bruxa de Isis, a pequena Alexia e conversava com ninguem menos que Adam, eu não gostei disso e percebi que a senhora Chilton ja sabia que aquela simples conversa entre os dois não era algo inocente. Servi as garotas ainda ali, e vou contar para vocês quando os reconheci eu soube que Sarah estava certa em teme-los, mesmo não sendo um bruxo que pode sentir a energia dos outros eu soube que aqueles ali eram bruxos, adolescentes bruxos, novinhos em folha e poderosos. Eu os servi e observei enquanto Alexia conversava com Adam, os dois pareciam não saber sobre o outro por isso riam, mas quando aquele furacão loiro apareceu e praticamente arrancou a pequena Alexia da descontraida conversa com Adam, naquele momento eu gelei de verdade. Uma sensação conhecida que ocorria sempre que eu a vi, Sarah, engraçado ela ter roubado minha atenção e afeição por tanto tempo, nunca acontecera isso antes. Porém mesmo a amando e não faria suas vontades porque se as fizesse não faria bem nenhum para a loira, pelo contrario.
Sarah sumiu com Alexia, arrastou a garota para um local afastado dali e se juntou a um grupo relativamente grande, eram em sete se eu contei certo. Seis garotas e um homem.
Eu queria muito ouvir o que estavam falando, se eu soubesse da estrategia de Sarah para hoje eu poderia atrasar seu planinho. Mas é claro que ela não atacaria hoje, não seria nada inteligente, mas vindo de Sarah nunca se sabe o que poder esperar, por isso eu apenas me preparava para o pior.
Pedi licença para a Sr. Chilton dando uma desculpa de que queria ver a coroação. Ela sorriu brevemente e riu.

- Vá, quem sabe você não é coroado, mas duvido que possa ganhar do meu menino.

Logo eu entendi, ela havia escrito eu para aquela coisas de coroação de rei da primavera. A Sra. Chilton cuidava de mim como se eu fosse seu filho, logo que cheguei nada cidade e pedi emprego por lá ela e seu marido "cuidaram" de mim quando souberam minha historia de vida. Para eles eu era um orfão, cresci em um orfanato e em casas adotivas provisorias até fazer dezoito anos, eu nunca ficava muito tempo em um lugar por que não conseguia me manter financeiramente, por isso estava sempre me mudando. A Sra. Chilton que logo percebi ser uma bruxa bastante sensitiva só não descobriu que eu era um bruxo por causa dos meus poderes, acreditem a hipnose é bem util.

Eu era muito agradecido a aquela familia, e a aquela mulher, e também não deixaria que algo acontecesse ao garoto. Nossos poderes eram uma maldição, nossos clãs estavam se gladiando durante seculos por nada, era como um jogo de gato e rato que as deusas criaram, colocando seus filhos para guerrearem por elas. Nós eramos e ainda somos apenas peões. Mas isso esta prestes a mudar.

- Você não existe Sra Chilton, e obrigada por colocar meu nome mas duvido que eu ganhe de seu menino. Adam é bastante... é olha só para ele as garotas o adoram. -

Eu apontei para ele, que agora conversa com outra garota, um garota asiatica muito bonita, parecia uma bonequinha na verdade.
A Sra Chilton sorriu ao ver a cena e depois me dispensou. Eu fui até o local que aconteceria a coroação, a Sra. Chilton fechava a barraca brevemente apenas para acompanhar aquele momento também.




Mikael Carter
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 41
Data de inscrição : 28/05/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Adam Chilton em Qua Jul 18, 2012 1:17 am



The King

Grace estava uma gracinha hoje, isso eu tinha que admitir, mas a garota era do tipo que você quer proteger e ter como amiga, cuidar para que ninguem a machuque e não o tipo de garota que você quer ter como namorada. Eu tinha certa ideia do que ela pensava sobre mim, eu gostava de Grace, como amiga e nada mais. Hannah vivia implicando com ela e eu odiava isso e sempre a defendia e com isso ganhei sua afeição.
Conversamos um pouco pois Alex havia sido arrastada por sua amiga loira, e eu estava inquieto olhando toda hora para a direção que ela haviam seguido, Grace pareceu perceber e sua cara murchou.

- Olha, só estou preocupado com aquela garota. Só isso. -


Grace suspirou e então revirou os olhos, naquela momento ela parecia uma bonequinha, sim uma edição asiatica da barbie. E pensar em barbie me fez lembrar denovo da loira que arrastara Alex consigo, ela era muito bonita, até mais que Hannah, mas era aquele tipo de beleza cruel que ambas compartilhavam, com o mesmo olhar azul gelo. A unica diferença era que o de Hannah era puro fingimento, agora da outra garota... parecia um profundo ódio. Olhei em direção a barraca da minha mãe que estava fechando brevemente apenas para o anuncio de rei e rainha da primavera. E logo anunciaram e eu e Grace fomos para lá, ela cambaleava em cima de seus saltos agulha que a faziam parecer ainda mais adorável. Demos os braços para que ela conseguisse chegar até o local do anuncio sem torcer o tornozelo. Equanto caminhavamos para lá, nós riamos e conversavamos sobre as outras pessoas ao redor, até mesmo sobre como era engraçado as pessoas se descabelarem por coroas de plástico.

Quando chegamos lá minha mãe passou por nós extremamente animada, me deu um beijo molhado e carinhoso em cada bochecha e então beijou Grace que riu suavemente.

- Boa sorte meninos -

Minha mãe disse e se afastou para conversar com algumas de suas amigas. Não muito longe estava Keith, encostado em uma árvore distante isolado de todos e parecendo muito insatisfeito de ter de estar ali, eu acenei para ele que fingiu que não viu, revirei os olhos. Aquele cara conseguia ser um verdadeiro babaca as vezes. Mas perto de nós estavam os outros, Nina, Kath e seu primo que se achava um bad boy galã. Hannah também estava por ali, comprimentando a todos e arrancando olhares de vários garotos do primeiro ano, eu pisquei para ela quando a mesma me viu, Hannah se deu o trabalhando de me mostrar a llingua e sair andando com suas amigas. Também vi a loira que levara Alex, um grupo estava com ela, um cara alto a acompanhava. E ao longe observando a cena com uma cara estranha estava Mikael, um cara legal que trabalha no restaurante. Não entendi, mas deixei para lá e me foquei na apresentação do anfitrião da festa, o prefeito.


Adam Chilton
Clã de nephys
Clã de nephys

Mensagens : 121
Data de inscrição : 02/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Kath Wier em Qui Jul 19, 2012 3:53 am

OFF: ok não posso mais adiar vou postar com o narrador ^^ desejem me boa sorte ^^

_________________

Eu gostaria de ser normal, já estou cansada, eu só causo dor e morte.


Kath W. Fellwood - 17 anos - Bruxa do Fogo
Líder do Clã Nephys

Kath Wier
Líder do Clã Nephys
Líder do Clã Nephys

Mensagens : 408
Data de inscrição : 15/10/2011
Idade : 23
Localização : Harridan Town
Humor : Esquentada

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Narrador em Qui Jul 19, 2012 4:22 am


O Momento Tão Esperado Finalmente Chegou


Todos se aproximaram do palco principal para ouvirem do Prefeito quem são os jovens felizardos que receberam as coroas feitas com os galhos caídos da árvore da praça central. Ao lado do prefeito estavam os membros do conselho da cidades, os pioneiros, os responsáveis de cada familia fundadora.

- Caros cidadãos, tivemos uma disputa bastante acirrada para a escolha da rainha e para o rei, podemos dizer que ele ganhou de forma fenomenal. - O prefeito fez uma pequena pausa para causar nervos a todos e por fim continuou - E o Rei é ... - ele disse dramaticamente enquanto abria um pequeno envelope amarelado e sorriu ao ver o nome - Adam Chilton - ele gritou.

E todos aplaudiram enquanto o rapaz sorria um pouco timidamente enquanto ia em direção ao palco, ao fundo dava para ouvir o grito abafado de alegria vindo de sua mãe.

O prefeito pediu silencio e disse - Agora veremos quem é a bela garota que irá se juntar ao Adam essa noite - Hannah já estava a preparar seu sorriso enquanto o prefeito abria o envelope, e ao ler a mente dele ela olhou em direção a garota loira que estava a sua esquerda, bem afastada com seu grupo, e dava para ver a fúria nos olhos de Hannah quando o prefeito disse com surpresa - Bom pela primeira vez temos uma novata recebendo a coroa, por favor palmas para Sarah Sörensen.

Todos aplaudiram e olharam ao seu redor em busca da tal garota, e quando Sarah finalmente andou em direção ao palco todos a olharam de uma forma magnética. Quando ela finalmente ia receber sua coroa, algo a atingiu, algo a estava sufocando, ela não sabia o que era exatamente, mas a estava deixando zonza, seu grupo olhou em volta e não notaram nada de diferente no clã inimigo. Kath se aproximou lentamente de Hannah e isso foi o suficiente para a loira de olhos azuis no palco voltar ao normal. Hannah apenas sorriu e Kath a levou para longe da multidão, enquanto Sarah as observava com um olhar deliciado pensando que esse era o item que faltava para sua missão ter um bom fundamento além de uma simples vingança.


Enjoy this Fight my darlings...

Narrador
Administrador
Administrador

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Sarah Sörensen em Qui Jul 19, 2012 9:11 pm






TAGGED
Alexia, Liza, Simon, Hannah, Adam e Mike
VESTINDO
this!

THANKS
JESS @ OOPS!
CHEGUEI BBY
Businessmen drink my blood Like the kids in art school said they would All the kids have always known That the emperor wears no clothes But to bow to down to them anyway Is better than to be alone If I was scared, I would And if I was bored, you know I would And if I was yours, but I'm not…

Ficar junto de Simon tinha um efeito calmante instantâneo em Sarah, se ela não gostasse tanto, ficaria indignada com a situação em que se encontrava quando Simon a cercava com seus braços, ou apenas por ele estar ali. Respirou profundamente, sentindo seu cheiro de loção pós barba que ele tinha, ficou na ponta dos pés e fez uma careta de leve. – Tudo bem, você tem razão. – Murmurou, recebendo um olhar convencido de Simon, mordeu o lábio inferior. – Até por que, eu quero desfrutar da falsa esperança que eles ainda tem.

Abraçou Simon e não conseguiu encontrar as mãos, de tão grande que ele era, e musculoso, diga-se de passagem, mas ela tentou ao menos, se soltou um pouco apenas para poder pensar melhor, mas não saiu de perto dele. Lembrou-se subitamente de algo, Choral havia sumido de vista, justamente na hora em que ela havia os feito jurar diante dela. Puxou o ar fortemente, e o soltou, Choral, Choral... Que você não me dê mais trabalho do que o normal.

Uma aglomeração se iniciou na parte mais animada da praça, e um homem de aspecto velho subiu no palco da praça, Sarah se perguntou como o velho não afundou ainda, aquela madera parecia velha e começando a dar sinais de estar apodrecida, franziu a testa. Ele anunciou o rei, Sarah riu. – Pelo jeito você não tem mais a carisma de antes, querido. – Sussurou no pé do ouvido de Simon, apenas para o perturbar.

Observou um garoto subir lá, sorridente, ergueu uma sobrancelha reconhecendo o tal amiguinho de Alexia. Ele realmente parecia popular nessa cidade, o que significava que muitos sempre estariam de olho nele, analisou a cena pensativa.
Então o prefeito disse que iria anunciar a rainha, Sarah apertou o braço de Simon, realmente perturbada, ela não queria ser chamada, mas seu ego não queria ela ser taxada como perdedora.

- Bom pela primeira vez temos uma novata recebendo a coroa, por favor palmas para Sarah Sörensen. – Sarah piscou e olhou para o lado, parabéns por essa Simon , era o que seus olhos diziam para ele. Ela caminhou até o palco e recebeu total atenção da cidade, quando sibiu, sorriu para a plateia, exibindo sua melhor atuação de miss e então não havia mais ar em seus pulmões, ela estava sendo sufocada, levou a mão até o pescoço e sentiu o corpo bambear no palco, claramente perdendo os sentidos, sentiu alguém a ajudando a ficar de pé. E com a mesma rapidez que aquilo veio, se foi. Sarah sugou o ar com toda a sua força e pode voltar ao normal, o velho prefeito, e Adam estavam ao seu redor, ou melhor escandarados na sua cara.

- Eu estou bem. – Disse ela com uma voz doce, as pessoas pareceram preocupadas com Sarah, o que era algo estranho para ela, pediu gentilmente o microfone do velho que o colocou na frente dela.

- Eu acho que a emoção de receber um titulo tão importante mexeu com meus sentidos. – Disse ela comovida, após outro sorriso para a multidão, o velho, e Adam. Todos riram e a atmosfera de festa voltou. A coroa foi depositada na sua cabeça e seus olhos vagaram por todos os bruxos ali, notou que a líder do clã estava próxima de uma loira, também bruxa. Pode ver uma aglomeração de espíritos em volta delas, como que se estivessem protegendo as duas, Sarah teve que engolir o sentimento de repulsa que sentiu naquele momento.

Seus olhos correram para encontrar com o par de olhos verdes de Simon, Sarah balançou a cabeça uma vez para ele, que estava com a expressão fechada. Sarah era má, Simon era cruel, e ela temeu que ele fizesse algo precipitado. O rosto vermelho de Sarah poderia ser julgado como timidez, mas ali dentro dela estava uma grande e inacabável raiva, que só estava aumentando. Por uma coincidência, seu olhar se cruzou com a loira. Hannah, só podia ser ela, ergueu uma sobrancelha e lançou um beijo no ar apenas visto por elas duas, a loira de olhos azuis se deliciou diante do puro olhar de fúria da garota, era obvio que ela não estava contente com a situação de Sarah ter ganho esse estupido concurso.

Algo bom nisso tudo, ela havia ganho mais um motivo para a motivar a realmente dar continuidade ao seu plano.
Mas qualquer tipo de aviso que ela fosse dar a loira irritada, foi esquecido, até por que qualquer coisa que ela fosse fazer com a garota, seria apenas um aviso prévio, apenas para avisa-la que ela estava mexendo com a vadia errada. quando ela estava descendo do palco, ainda recebendo um olhar preocupado do “Rei”, ignorou tudo e seguiu até onde um rapaz de cabelos escuros estava num canto afastado a observando, ela nem havia tirado a sua coroa, pouco importava, tudo o que ela queria naquele momento, era matar um certo rapaz, o empurrou na parede e cerrou os punhos, pronta para admitir um assassinato em breve.

- O.que.você.está.fazendo.aqui? – Disse ela fincando a unha na camiseta de Mikael, ela não havia dado permissão para ele estar nessa cidade, e quer ele queira, que não. Ele havia jurado servir a Deusa Isis, e na ausência da mesma, ele devia satisfações a Sarah.
Realmente haviam tirado o dia para testar ela ao seu máximo, e ela estava esperando a próxima ação, para esquecer qualquer plano e matar o primeiro bruxo que ela achar na sua frente.


Sério may, deixa eu matar a Hannah <3


_________________

Power . and . control
I'm gonna make you fall...

[Bruxa.da.alma]

Sarah Sörensen
Líder do Clã Ísis
Líder do Clã Ísis

Mensagens : 1148
Data de inscrição : 01/03/2012
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Choral Mayfair em Dom Jul 22, 2012 2:35 am











The Oscar goes to...
Mikael?





Lá esta eu observando a coroação, toda aquela cidadezinha comovida com um concurso de rei e rainha, chato... chato...
Na frente do palco uma pequena multidão se aglomerou, nada interessante, Choral abriu a bolsa e pegou uma pequena garrafa metalizada, whisky de primeira, tomou uns três goles e observou a coroação, o garoto que foi escolhido como rei parecia ser o queridinho da cidade, se não se enganava viu Alexia conversando com ele, agora sabia por que Sarah fez tanto escarcéu com a garota, seria interessante ver como isso acabaria, Alexia não tinha vocação para ser má, Choral sabia muito bem disso e contava os dias até que isso acabasse mal, terminou de tragar o cigarro que ainda estava entre seus dedos e atentou para quem foi escolhida como rainha.

Assim que ouviu o anuncio, soltou um longo riso, Sarah subiu ao palco e segundos depois começou a sufocar, isso não era normal alguém havia feito isso, Choral ficou em alerta, pronta para responder a altura, mas logo Sarah estava bem, fechei os olhos tentando sentir a energia das pessoas, havia um rastro forte vindo de uma garota loira, talvez tenha sido ela, não havia como ter certeza absoluta, o dom da energia não era tão claro quanto o dom da alma de Sarah, ela sim ja devia saber exatamente quem tinha feito isso, assim que ela desceu do palco pensei que ela iria atras da loira, mas quando vi ela mudando o rumo para outra pessoa congelei por alguns instantes, era Mikael ali ?

A adrenalina tomou conta de Choral, o que ele estava fazendo ali? não era pra ele estar lá! Sarah avançou contra ele, por mais que Choral fosse uma vadia ela simpatizava com Mikael, mesmo que não demonstrasse isso, mesmo ele sendo um manipulador de marca maior, de certa forma ela não queria que Sarah matasse ele, não havia como prever o que a garota faria, sabia do que ela era capaz quando estava com raiva, Choral correu como louca entre a multidão até onde os dois estavam.

- Sarah, para com isso! - disse séria

A garota não ia desistir tão fácil, suspirei irritada, merda tudo estava ficando fora de controle, comecei a ouvir o zumbido da luz no poste e balancei a cabeça confusa, concentrar... concentrar...

- Sarah, larga ele ! - gritei cheia de fúria -

Assim que terminei a frase a luz do poste explodiu, tinha perdido o controle novamente, comecei a sentir o formigar da energia em minhas mãos e tentei retomar o controle, tomara que ninguém tivesse percebido aquilo ou estávamos ferrados, agora sim Sarah ia matar o Mikael e eu junto por expor a todos nós.

Ok, não tinha salvado Mikael, só afundado todos nós mais ainda, eu oficialmente me odiava.

Choral Mayfair post 003 Falou com Sarah, Mikael no Festival vestindo isso e agradece a Barbie Girl @ oops!

Choral Mayfair
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 736
Data de inscrição : 01/03/2012
Humor : Insano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Alexandra Sörensen em Qui Jul 26, 2012 4:27 pm





The light doesn't approve my empty soul

Adam e a garota japonesa continuaram a conversar como velhos amigos. Não queria ter ciúmes daquele bruxo, muito porém, visse-me de olhos marejados e um sutil aperto no peito. Céus, como eu podia sentir algo assim tão forte por alguém que acabara de conhecer? Tinha de aprender a controlar meu coração.

Ainda mais por um bruxo de Nephys. Não sabia se Adam suspeitava que eu era uma bruxa. Esperava, no entanto, com todas as minhas forças, para que a resposta fosse uma enorme, gorda e bem alimentada negativa.

Queria afastar meus olhos da cena, mas havia prometido à Sarah que iria me aproximar de Adam e descobrir seus segredos. Será que ele já beijara a garota japonesa?, perguntei a mim mesma, mordendo o lábio inferior e negando rapidamente com a cabeça, tentando tirar aquele pensamento da minha cabeça.

Anunciaram que o concurso de Rei e Rainha iria começar em instantes e me lembrei, com certa infelicidade, que Adam me inscrevera no mesmo, alegando que eu era a garota mais bonita do festival. Sabia que não ganharia, de qualquer forma, mas a garota japonesa, que descobri ter nome Grace, seguia de mãos dadas com o bruxo em direção ao palco. Provavelmente era outra bruxa, eu não tinha completa certeza. Desviei o olhar dos dois, temendo deixar a noite mais escura do que já estava - como meu estado de espírito - e continuei a caminhar, encontrando Mikael entre minhas varridas para encontrar o resto do Clã de Ísis. Ele não percebeu que eu o havia visto e eu não contaria para Sarah a menos que ela me perguntasse. Omitir não fazia parte da promessa, pelo que eu me lembrava. Mikael sempre foi um bruxo bom, pelo que eu me lembrava, embora o envolvimento afetivo com Sarah tenha o feito ficar mais frio do que a nossa líder.

Antes de Simon, Mikael era seu namorado. E eu acordava todos os dias com as brigas dos dois, que ecoavam por toda a mansão da família Sörensen, onde comecei a morar desde os meus seis, sete anos. Eram sempre no horário das seis da manhã e eu sequer precisava armar o despertador, sabendo que Mikael e Sarah me acordariam com igual competência.

Suspirei, chegando ao palco pouco antes de anunciarem o Rei. Novamente ele, Adam. Não conseguia tirá-lo da minha cabeça e ameaçava me encolher ali mesmo e chorar como se não houvesse amanhã. Sentia a luz dentro de mim não me deixar fazê-lo, no entanto, obrigando-me a me manter ereta enquanto via-o sorrir para a plateia.

O mais belo sorriso que eu já havia visto.

A Rainha foi anunciada e Sarah subiu ao palco. Agradeci mentalmente por não ser eu. Não sabia se conseguiria me segurar ali em cima, bem do lado dele,mesmo que estivesse calçando as sapatilhas confortáveis que Simon trouxera para mim.

O que aconteceu depois de Sarah ser anunciada ainda me deixa de estômago embrulhado. Ela se retesou e quase caiu do palco, não deixando sequer uma opção para Adam senão segurá-la antes que se espatifasse no chão, metros mais baixo. Provavelmente quebraria a perna ou o braço, eu não saberia dizer. Senti raiva da pessoa que a atacou daquela forma. Porque é claro que Sarah jamais teria uma tontura daquelas. Jamais faria essa cara de horror, como se o oxigênio de seus pulmões fossem cruelmente privados de si. Apenas um bruxo muito poderoso poderia fazer isso com Sarah.

E definitivamente, esse bruxo não pertencia ao Clã de Ísis, mas sim ao Clã de Nephys.

Eles atacaram nossa líder.

Rodeei meu olhar em torno do local, encontrando uma menina loura que estava sendo repreendida pela líder do Clã de Nephys. Sarah a percebeu segundos antes de mim e deu um sorriso mirrado, recuperando-se e saindo em disparada do Palco.

Saí de perto dali. Precisava respirar e sentia meu ar acabar sem nenhum efeito em meus pulmões naquele lugar. Então corri para o estacionamento, pouco importando-me com as ordens de Sarah para que eu permanecesse por perto.

Havia me apaixonado, quebrado meu coração e vira minha líder ser atacada diretamente. A raiva me consumia, mas eu não queria voltar e lutar. Não queria fazer mais nada a não ser sentar e chorar como uma criança que acabara de perder a mãe.

Mas não foi isso que aconteceu.

Oh, nada comigo é como eu planejo que seja.



tagged: Adam Chilton, Sarah Sörensen, Simon Schmitt, Grace bitch Perkins, Choral Mayfair, MIkael Carter, ...wearing: click notes: Alexia, dependente de Adam Chilton since 2012 q

thanks flarnius ? ops.


[/quote]

Alexandra Sörensen
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 237
Data de inscrição : 07/04/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Simon Schmitt em Sex Jul 27, 2012 6:06 pm



arborium
– Tudo bem, você tem razão. – afirmou e eu troquei um olhar cínico com ela. É claro que eu tinha razão. Eu sempre tinha razão. Sarah era apenas muito teimosa para admitir que no fim do dia, eu, Simon Schmitt, era mais vivido que ela. Tinha mais malandragem, por assim dizer. – Até por que, eu quero desfrutar da falsa esperança que eles ainda tem.

Sarah me abraçou e eu acariciei seus cabelos loiros. Tudo naquela mulher me enlouquecia e deixava meu sistema nervoso intoxicado. Era um vício dos mais vis e escandalosos que eu já pude provar. Mais do que a bebida, ela me embriagava com seu cheiro e só de olhar em seus olhos eu, mesmo que não verbalizasse, me sentia em paz, apesar de seus olhos estarem sempre carregando uma quantidade exacerbada de cinismo e ironia. Ah!, Sarah era perfeita para mim.

Nos mantivemos as margens da Praça, observando a todos os bruxos do nosso Clã. Alexia, pelo que eu podia ver, estava prestes a chorar, mas pareceu se recompor antes mesmo de eu pensar em ir falar com ela. Sumiu após alguns segundos na multidão, quando anunciaram que iriam revelar o Rei e a Rainha do Verão. Contraí os lábios em uma fina linha e segurei Sarah entre meus braços mais fortemente, com medo de perdê-la. Que diabos estava acontecendo aqui?

Sentia a escuridão cada vez mais se propagar nos arredores de Harridan. E não estava gostando de nada disso. Algo grande iria acontecer. Previa aquilo, observando as Sombras bruxulearem contra a luz propagada pelas lâmpadas coloridas da praça. Os humanos dali nada sabiam daquilo, portanto, continuavam alegres, correndo de um lado pro outro e provando os "Famosos Cupcakes da Barraca Chilton" como eu havia escutado há não muito tempo. No entanto, alguns bruxos do Clã de Ísis poderiam ver que alguma coisa estava errada naquela ocasião.

A multidão na qual Alexia se perdeu ficou quieta enquanto o homem anunciava o Rei do Verão. Adam, se não me engano. O garoto que estava conversando com Alex antes de Sarah impedi-la e levá-la para longe. Sorria a esmo e agradecia pela preferência. Isso tudo me lembrou daquelas frases de nota fiscal de supermercado. "Obrigada pela preferência, volte sempre". Claro, eu não voltaria sempre para vê-lo. Aquele alto astral todo me deu vontade de vomitar.

– Pelo jeito você não tem mais a carisma de antes, querido. – afirmou, mordendo o lábio inferior e eu dei de ombros, dando um meio sorriso.

- Sobra mais Simon para você. - pisquei para ela e assim que anunciaram a Rainha, empurrei-a para o palco, vendo minha mulher que eu amava dirigir-se para lá, não antes de trocar um olhar assassino comigo. Dei novamente de ombros. Quem não iria escolher Sarah? Era uma mulher linda, perspicaz e quente como o Inferno. Subiu nos degraus para poder se impor sobre as pessoas e sorriu, falsa, para todos ali. Claro, eu era uma das únicas pessoas que poderiam detectar sua falsidade naquele gesto. Deram-lhe uma coroa e eu cruzei os braços, controlando-me para não assobiar enquanto ela mantinha-se ereta e demonstrava todas as suas curvas.

Aconteceu tão depressa que eu não tive sequer uma reação se não descruzar os braços e observá-la, perplexo. Em um momento estava bela, em sua mais majestosa forma, e no seguinte, parecia estar sufocando. O que raios estava acontecendo? Recuperou-se rapidamente, contudo e Adam a ajudou a manter-se de pé. O prefeito olhava-a também perplexo e logo Sarah se explicou. A plateia precisava de alguma desculpa. Mas para mim, no entanto, ela teria que contar a completa verdade.

Desceu após alguns segundos encarando a plateia. Não fazia a menor ideia do que ela viu, mas desceu do palco tão rápido que eu mal consegui acompanhá-la. Encaramo-nos por alguns segundos antes disso e podia ver nos seus olhos um pedido para que eu fosse cauteloso. Só então eu percebi. Sarah jamais ficaria daquele jeito por emoção. A mulher era tão fria e gélida que dava arrepios na maioria das pessoas que a conheciam. Isso fora trabalho de um bruxo.

Um bruxo muito burro por pensar que poderia atacar a minha garota sem sofrer as consequências.

Passou como um vulcão par longe de mim. Segui seu olhar e encontrei... Mikael. O bastardo ainda tinha coragem de estar presente no mesmo lugar que Sarah? Segui-a rapidamente, exalando a mais pura raiva daquele retardado. Pensara que da última vez em que nos confrontamos ele tinha entendido que seu lugar era longe de Sarah e mais longe ainda de mim, para que eu não o socasse cada vez que o visse. Infelizmente, ou felizmente, para mim, ele não havia entendido. Eu poderia fazer seu rosto de saco de pancadas agora que Sarah não me incomodaria. Ela mesma estava prestes a espancá-lo.

- O.que.você.está.fazendo.aqui? – perguntou, entre os dentes e eu cerrei os punhos. Estava segurando a camisa de Mikael.

Choral nos seguiu e acabou por queimar alguns postes em seu acesso de fúria. Vasculhei a área ao redor, procurando alguma testemunha em potencial e não encontrei. Sarah agora olhava para a mulher e eu pude ter a liberdade de falar com Mikael.

- Quanto tempo, não é, seu desgraçado? - dei um sorriso de canto cínico e minha voz tornou-se ácida enquanto eu segurava-o pela gola de sua camisa. Eu iria me divertir muito remodelando aquela cara de bunda dele.

TEMPLATE BY: Vevê

Simon Schmitt
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 234
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Harridan Town
Humor : Irônico

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Hannah Meyrick em Sab Jul 28, 2012 5:58 pm



---- I've been down and I'm
wondering why These little black clouds keep walking around with me,
Eu havia me arrumado para a festa, mas já estava quase desistindo de ir e ficar em baixo de meu cobertor como estava fazendo todos os dias desse verão, desde a morte de Heitch as vezes nem parecia ser verdade, mas era. Meu carro estava na oficina, logo após um pequeno incidente com o porão de casa. E minha mãe havia obrigado Adam a me levar, aquilo era a única coisa que me faltava ter Adam como motorista ainda por cima com o carro que ele viera, ele me obrigou a entrar mas não se livrou de meus comentários sobre o carro e até a moto dele seria melhor, mas eu teria que ir para a praça de qualquer forma.

- Sua mãe teria mais que uma dor de cabeça, ela teria um derrame.- Adam disse e eu dei uma piscada para ele com um sorriso, e ele havia percebido que aquela era minha intenção como sempre, estava estressada principalmene ao ver um memorial que haviam feito para Heitch, necesstava me concentrar em outra coisa o que foi perfeito para eu mecher no rádio até achar uma estação tocando Call Me Maybe, minha música preferida desde que fora lançada, vi Adam com raiva por causa da música - Sorria Adam, alguém pode se apaixona pelo seu sorriso. - Disse brincando e vendo ele ficar ainda mais estressado.

Ele estacionou, mas antes que se movesse levantei e sai do carro, logo vendo Adam atrás de mim e me dando uma de seus avisos que eu tinha que aguentar desde pequena - Sem gracinhas - Avisou ele, dei uma risada e dei um tapa fraco em sua testa, logo saindo dali e me dirigindo a qualquer lugar longe de Adam e suas ladainhas.

Mas meu pesadelo só continuou ao ver Katherine e sua roupa, a olhei de cima para baixo e pensando em como ela poderia se vestir assim até na festival mais importante de Harridan, nem disse nada para ela, para não gastar saliva atoa com ela novamente, passei direto por ela e comprei um suco e comecei a beber e sentei num dos bancos e olhando para todos na praça, muitas pessoas desconhecidas estavam lá, mas nada me interessava até o prefeito subir no palco e dizer que iriam revelar o rei e a rainha do festival.

Me levantei do banco e fiquei perto do palco já me arrumando para quando me chamassem.

- Caros cidadãos, tivemos uma disputa bastante acirrada para a escolha da rainha e para o rei, podemos dizer que ele ganhou de forma fenomenal. - O prefeito disse fazendo a sua pausa dramática de todo o ano - E o Rei é ... Adam Chilton. - Óbvio que ele era, todos na cidade adoravam a família Chilton e todos conheciam ele, mas isso não me interessava só queria que dissessem logo meu nome, para que eu pegasse minha coroa e fosse embora dali - Agora veremos quem é a bela garota que irá se juntar ao Adam essa noite. Bom pela primeira vez temos uma novata recebendo a coroa, por favor palmas para Sarah Sörensen. - Fiquei chocada após as palavras do prefeito. Primeiro quem diabos era Sarah e por que ela havia ganhado a minha coroa? E segundo, uma novata, parecia que tudo que eu tinha estava indo embora, Heitch, meu carro e a minha coroa. Sim as duas últimas coisas parecem superficiais, mas são importantes para mim.

Olhei para a garota, a raiva assumindo meu corpo e nem havia percebido, quando eu estava fazendo ela se sufocar, o ar acabando ela caindo e a raiva só ficando maior, eu ia continuar, se não fosse Kath, me tirando do transe, quando percebi todos estavam ajudando Sarah que se levantou e deu uma desculpa, que ninguém acreditou, mas como estamos em Harridan, a mentira sempre é uma opção melhor que a verdade.

Kath me levou para longe de todos para atrás das barracas para me dar u sermão - Eu não quero ouvir Katherine, eu não quero ouvir, eu não tenho mais nada eu só tinha a coroa e você não fez nada para tentar ajudar o Heitch. - Eu disse sentindo as lágrimas cairem mas logo as empedi de continuarem ali com as mãos - Só me deixa em paz e sozinha, eu não vou fazer mais nada eu prometo. - Disse correndo para longe de Katheine e ficando em baixo de uma árvore longe de todos e sentindo as lágrimas cairem novamene, eu só queria ficar longe de todos e chorar o máximo de tempo possível.
### words for Fulano ♥ My character is wearing this and my notes -------


Thanks Anne Silva @ OPS


_________________
Hannah Meyrick

Bruxa da água • Clã Nephys • 17 anos • Queen
TANKS BEECKY • OOPS!

Hannah Meyrick
Administrador
Administrador

Mensagens : 75
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário http://harridantown.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Mikael Carter em Sab Set 15, 2012 5:04 am



Homecoming



Mikael se viu prenssado contra uma arvore com Sarah sua amada ex-namorada dando um chilique diante dele, logo Simon aquele bastarinho ignorante apareceu e Choral também, ela parecia preocupada com o ataque de fúria de Sarah. Mikael sabia que Choral não temia a loira, nem respeitava, mas a suportava como lider.
De certa forma a cena era engraçada, Sarah o agredindo, sim ele gostava disso, mas quando o bastardo encostou suas mãos nele, ah, era como um insulto. Porque aquele babaca estava tão nervoso com a presença de Mikael? E então ele entendeu, foi facil, Sarah achara um substituito para ele, Sarah estava dormindo com o bastardo.

- Bem, saudações a todos primeiramente, e em segundo, Sarah meu bem pode pedir para seu bichinho de estimação me soltar antes que eu frite os miolos dele?-

Mikael piscou para Choral que parecia verdadeiramente alarmada, gritando para que Simon me largasse, e então balançou a cabeça em direção a Sarah, fez um som de desaprovação com a lingua quando olhou para o sujeito. Enquanto Choral e Sarah discutiam, Simon olhava diretamente para Mikael o encarando com uma fúria homicida, Mikael então começou a assoviar algumas notas, ele sabia que Simon achava isso irritante. Sarah e Choral então pararam de discutir e a loira então disse para Simon me soltar. Ele não o fez, alguns segundos passaram e então minutos. Sarah disse mais firme, mas Simon não relaxou o aperto nem por um momento.

- Você esta precisando de um cotonete Simon? Seus ouvidos estão cheios de cera ou...É estupido demais para entender o que sua lider ordenou?

Com isso Simon o largou, apenas armou o punho livre para acertar o nariz de Mikael, é claro que o bruxo não ia deixar isso acontecer, não ia deixar que aquele lacaiozinho estragasse seu rosto. Mikael se concentrou naquela sensação que o deixava sem ar no inicio, e que depois lhe dava aquela pontada na nuca, nada que ele não podesse lidar.

Então direcionou sua raiva para Simon, pensou em coisas terreveis e as direcional para Simon, foi instantaneo, primeiro ficou paralisado e então se contorceu e caiu de joelhos no chão, Mikael não sabia que tipo de coisas horriveis do passado Simon estava revivendo, parecia algo horrivel, mas não importava. As meninas começaram a gritar, Choral nervosa e apreensiva e Sarah furiosa e assustada.
Ela gritava tanto que Mikael tinha certeza de que todos no festival estavam olhando a cena, e que o clã de Nephys a essa altura ja sabia o que estava acontecendo.






additional information,

tag Sarah, Simon, Choral

credits by chay at OPS!





Mikael Carter
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 41
Data de inscrição : 28/05/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Grace Perkins em Seg Set 17, 2012 4:48 pm

I wanted to be there
in her place
Geudae ttokbaro bol suga eopseo Nae shimjang soge hwasal i bakhyeo beoryeosseo Nal mwola bulleodo gwaenchanha nae ape seomyeon Kkulmeogeun babo babo babo gaten geol I don't know why I love you Maybe I follow you So beat it love of you Ttwineun gaseumeul jinjeongsikyeo bojiman Modu tabeoryeo nameunge eopseo - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Adam conversava comigo, mas o mesmo estava distraído, olhando sobre os meus ombros o lugar onde a garota estava. Instantaneamente descontentei diante de tal situação, mas agradecia, ao menos, por ele continuar conversando comigo. Ele desculpou-se, dizendo que apenas estava preocupado com ela, mas nós dois sabíamos que não era bem assim.

Olhava para a aura dele, que agora tomava uma coloração igual a da que havia visto na menina que conversara com ele instantes atrás. Não era de desejar mal as pessoas, mas torcia para que aquilo não fosse adiante, algo me dizia que havia alguma coisa nela – e nas pessoas que a rodeavam – que não fosse bom, mas não sabia exatamente o quê.

Suspirei e revirei os olhos, concordando com a cabeça que ele estava apenas preocupado com ela. Em seguida anunciaram que em breve seriam convocados os vencedores do concurso de Rei e Rainha do festival. Não havia me inscrito no concurso, pois sabia que não receberia nenhum voto. Perguntei-me se Adam havia se inscrito, provavelmente sim, afinal, com a beleza dele, a maioria haveria de ter votado nele.

Nos dirigimos em direção ao palco onde aconteceria a coroação. Cambaleava sobre os meus saltos, quase caindo de cima dos mesmos, mas Adam gentilmente ofereceu-lhe seu braço para ajudar-me. Sorri para ele e entrelacei meu braço no dele. Enquanto caminhávamos conversávamos sobre as pessoas que estavam ali e riamos das que se descabelavam pelas coroas, isso incluía, é claro, a Hannah.

A mãe de Adam aproximou-se animada, deu um beijo em cada bochecha dele e depois beijou-me a face, me fazendo soltar uma pequena e suave risada. Por fim desejou-nos boa sorte e afastou-se para conversar com algumas de suas amigas.

A cerimônia não tardou a começar, logo o prefeito estava no centro do palco, pronto para anunciar os vencedores. Fez um discurso inicial, dizendo que a disputa havia sido acirrada e fez aquele velho clichê de fazer um curto intervalo de tempo para anunciar quem havia ganhado, que no caso foi o Adam, como havia previsto. Todos o aplaudiram enquanto subia no palco e do fundo foi possível escutar o grito da Sra. Chilton.

Para a surpresa de todos – principalmente de Hannah – quem havia ganhado o título de rainha havia sido uma novata que acabara de chegar na cidade, a qual reconheci como a loira que havia repreendido a menina que estava falando com Adam, instante atrás. Algo estranho aconteceu em seguida, Sarah aparentava está sendo sufocada – a mesma já estava mudando de cor – mas alguns segundos depois ela já voltara ao normal, dando uma desculpa esfarrapada em seguida.

Olhei para o lado e vi Kath discutindo com Hannah, ela provavelmente devia ter sido a autora daquilo, ainda não acreditava que ela se importava tanto com alguns galhos de árvore. Aproximei-me do meu pequeno grupo de amigos assim que Hannah havia se afastado. Realmente esperava que aquele ato irracional da loira não houvesse causado muitos problemas para o clã deles.

– Vai ficar tudo bem, não é? – disse para Kath – Eu realmente espero que ninguém tenha percebido que isso foi obra da Hannah...

Gritos de mulheres podiam ser ouvidos não muito longe de onde eu estava, virei rapidamente a cabeça na direção de onde vinha o áudio e o que vi me deixou um tanto curiosa e assustada. Um homem estava ajoelhado no chão, como se tivesse sentido uma dor imensa que o impedia até mesmo de ficar em pé. Outro homem e as duas mulheres que estavam gritando estavam próximos a ele. Olhei em volta e notei que todos também estavam confusos com o que viam.

– Mas o que diabos está acontecendo aqui?


x words for you

tagged: Adam Chilton, Kath Wier; wearing:isto; notes: Desculpem-me pelo post mixuruco D=;
flarnius



Última edição por Grace Perkins em Seg Set 24, 2012 3:51 pm, editado 1 vez(es)

Grace Perkins
Humanos
Humanos

Mensagens : 182
Data de inscrição : 02/03/2012
Idade : 22
Localização : Harridan Town
Humor : Indiferente

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Sarah Sörensen em Ter Set 18, 2012 2:04 am


I was born to bad...
I'm not sad and I'm glad I did it.
Sarah não gostava quando alguém fazia algo fora do planejado. Não mesmo, sua voz interior estava soltando todos os palavrões conhecidos pela loira e para piorar, havia uma certa aglomeração ao redor deles, não era algo que eles pudessem notar, mas em nome de Deus, os espiritos que estavam espalhados pela praça estavam em volta dela, falando, gritando, gemendo, apenas a encarando.
Se ela já não estivesse tão acostumada com isso, ela estaria gritando e chorando.
Mas ela estava ocupada demais encarando Mikael.
Simon entrou na sua frente e enfrentou Mikael pronto para começar uma briga, o pior era que ele sabia como irritar alguém, principalmente Sarah.
Choral gritava, e junto com os espiritos formou uma grande lamuriação na cabeça da loira.
- Choral, controle-se antes que a próxima coisa que exploda aqui seja sua própria cabeça. - Não queria ter que aguentar aquela bruxa no seu pior humor, mas ela não estava colaborando no seu autocontrole.
Sentiu o seu pescoço formirgar e seu punho esquerdo se fechou, e ela verificou mentalmente se sua adaga estava ali, abaixo do vestido, estava, e não haveria reclamações se ela usasse na garganta de alguém.
A lista estava ficando grande, e o fato dela não estar fazendo nada, estava piorando mais a situação, sua mente voltou atenção nos dois homens a sua frente.
Simon, solte ele. - Pediu num tom neutro. Quando o mesmo não se moveu, ela rangeu os dentes com força e seus lábios formaram uma linha dura, fria, e calculista.
Simon, não precisamos chamar mais atenção, solte esse idiota, agora. - Sua voz saiu dura como uma pedra e mesmo assim ele não se moveu, Mikael olhou irritado para ele.

Você esta precisando de um cotonete Simon? Seus ouvidos estão cheios de cera ou...É estupido demais para entender o que sua lider ordenou? 


E então Simon o soltou, apenas para mirar um soco no rosto dele, Sarah não podia dizer que estava surpresa com a atitude dele, mas quando o olhar de Mikael se virou para Simon, e seu poder entrou em ação, Sarah realmente ficou irritada.
Seus pensamentos foram tomados pelo panico de Simon, o que Mikael estava fazendo estava fora das regras, seu rostinho bonito não iria mudar nada, ou melhor, apenas piorava mais o ódio que a loira sentia por ele, e pela deusa, ela estava perdendo a sua pose de boa moça da cidade.
Os lamurio ao seu redor cessaram como se houvesse passado uma onda de silencio em cada um deles, e um por um eles foram sumindo de perto de Sarah, e ela sabia que estava fazendo isso, ela sabia que estava usando seu poder e que seria difícil parar. E como se houvesse acontecido o mesmo, todos no grupo ficaram quietos, os olhos azuis de Sarah estavam tão frios que poderia congelar um vulcão apenas com uma olhada rápida, e estavam totalmente direcionados no homem que estava torturando Simon.

Eu vou falar apenas uma vez. - Disse dando um passo a frente, Simon voltou do transe e lutou para não demonstrar emoções. Então foi a vez de Mikael arregalar os olhos, sentindo seu corpo perder controle do próprio corpo. Seguiu dando outro passo até que estava de cara a cara com o moreno, colocou a palma no peito dele e sentiu o pulsar de seu coração, forte e rápido, ela sorriu, um sorriso pequeno e discreto, apenas entre os dois.
- Você não deveria estar aqui, você me deve satisfações, quer goste ou não, e eu não sou a Líder deles, eu sou a líder de vocês, então eu não estou pedindo, eu estou mandando que você me respeite e que nunca use seus poderes na frente de pessoas comuns. E principalmente não me irrite.- Mikael, ela deixou ele partir por esse motivo e outros
mas parece não consegue ficar longe dela, voluntariamente ou não. Seu corpo foi escorregando em direção ao chão lentamente. E então olhando em seus olhos incrédulos fez o pulsar do coração dele cessar. - Você vai se comportar a partir de agora, ou parar seu coração será carinho perto do que eu farei.
Ela deu um passo para trás e quando o contato de sua mão com o peito dele se rompeu, ele tragou ar desesperadamente e seu rosto que estava pálido tomou tonalidade rosada, ainda sim ele não se movia. Novamente ela ouviu o outro lado, estridente em sua cabeça, enfiou as unhas em sua pele e apertou até que sentiu que estava sangrando. Mikael conseguiu mover-se e ela virou as costas para ele.

Quero o clã todo em casa, agora mesmo. E eu disse todo o clã, agora. E não estou aberta a testes a meu humor. - Não abriu os punhos, para não mostrar a ferida a ninguém, e quando sentiu que havia olhares sobre eles, ela retribuiu o olhar, dessa vez sem demonstrar nada além de frieza. Ela caminhou até o estacionamento e ignorando a tudo, resolveu ir para casa a pé. Ela deveria ter ajudado Simon, não deveria? Ou melhor, mostrar que estava preocupada. Mas não, ela havia sido desafiada em publico, e estava sendo difícil se controlar quando o planejado era ser discreta. Ela deveria mudar os planos, acelerar com o planejado, mas ela teria que ter paciência com isso, pelo menos por agora. Mas o problema é que eles haviam começado, eles haviam atacado ela, nçao poderiam ter escolhido pessoa melhor, e dane-se que eles não sabiam quem ela era, ou o que ela era, aquela patricinha abriu um caminho do qual Sarah estava desviando com sofrimento, e agora, ela não estava tendo outra escolha a não ser seguir em direção ao caminho.

Quando viu que não havia ninguém, ela abriu a boca buscando ar dramaticamente, e sentiu novamente o panico que rondou a mente de Simon, ela não sabia se era seus medos ou os deles, ou ambos fundidos, sua mandíbula estava apertada e tudo o que era queria era cortar a garganta de todos os bruxos que haviam ali. Respirou fundo, agora teria Mikael, seu problema do passado que ela achava que estava resolvido, bem, ela estava muito enganada. E isso apenas piorou o humor de Sarah. Ela não deveria ter feito o que fez com ele, mas se não fosse ele, teria sido outra pessoa, e o resultado teria sido muito pior do que uma breve pausa cardíaca.

Bem, era quase oficial, Sarah estava enlouquecendo.



post with: Simon, Mike, Choral especificamente, mas o clã que estava la perto também.


template by ree! from Ops!



_________________

Power . and . control
I'm gonna make you fall...

[Bruxa.da.alma]

Sarah Sörensen
Líder do Clã Ísis
Líder do Clã Ísis

Mensagens : 1148
Data de inscrição : 01/03/2012
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Jacqueline Fontaine em Seg Set 24, 2012 5:14 am






Here's a lullaby to close your eyes.

And the nightmares are good, so good






Lillian não deveria ter feito isso. As imagens dominaram minha mente, me senti sufocada e como se estivesse morrendo. Eu não podia saber disso, não deveria...
Ouvi o que ela falara, sobre eu conseguir, meu olhar foi até a garota enquanto tentava tirar as imagens de minha mente. Meu olhar acompanhava sua boca enquanto ouvia cada palavra o que ela dissera, eu não iria torturar ninguém, eu não queria isso. A encarei assustada, sem saber o que falar após esse comentário, Lillian apenas sorriu e foi para longe de nosso grupo, para o clã inimigos. Eu queria impedi-la, mas fora em vão.



- ...



Apenas observava em meu lugar toda aquela confusão que acontecera. Ninguém se quer notara a minha presença. Lillian foi a única e estava metida naquele outro clã, se engraçando com os garotos de lá, soltei um leve suspiro, entediada.
Olhei para o lado e vi Mikael, meu coração pulava ao ver seu rosto, ele era tão lindo e... E nada Jacqueline, nem pense nisso! Balancei minha cabeça para tirar esses pensamentos e...



- Simon...



Foi tudo muito rápido. Simon batendo em Mikael e Sarah gritando com ambos, Choral estava aos nervos e pude notar a fúria de minha líder, pude perceber o que Simon passava, provavelmente algo sobre seu passado.
Sarah ficou estranha, nunca a vira desse jeito. Me afastei, assustada. Meu olhar seguiu o olhar dela e dava em direção à Mikael, arregalei os olhos assustada. Ela não iria fazer nada com ele, iria? Senti que devia interferir, mas Sarah me assustava.
Vi Mikael ficar pálido e Sarah parecia estar enlouquecida. Ele estava... morto? Não! Engoli em seco e logo em seguida Mikael voltou a ficar corado e senti um alivio. Sarah ordenou que todos voltassem para casa, mas porque eu estava preocupada com Mikael? Assim que a loira saiu, corri até Mikael e me ajoelhei ao seu lado, havia tristeza em meu olhar.



- Você está bem?



Perguntei calmamente, eu não iria embora até me certificar que ele estava bem. E estava distante dele por conta do contato, não queria sua agonia em mim e parte de seus medos na minha memória. Respirei fundo enquanto pensava em uma forma de ajudá-lo.





, additional information,

tag Sarah, Lillian, Simon, Choral e MikaelclothesSaia branca e blusa cumprida cinzanotes Amo a Rogue *-* fataçocredits by chay at ops!






Jacqueline Fontaine
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 55
Data de inscrição : 02/04/2012
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Simon Schmitt em Sab Jan 19, 2013 6:20 pm



arborium
- Bem, saudações a todos primeiramente, e em segundo, Sarah meu bem pode pedir para seu bichinho de estimação me soltar antes que eu frite os miolos dele? - a vontade de bater em Mikael até o desgraçado não poder sequer falar era tanta que não sabia como estava me contentando apenas em segurá-lo pelo colarinho. Trinquei o maxilar ao escutar Sarah mandar soltá-lo. Ela deveria estar maluca, Mikael era perigoso para o clã. Eu era o único filho da puta que entendia aquilo?

- Simon, não precisamos chamar mais atenção, solte esse idiota, agora. - não a obedeci de imediato, provavelmente nem chegaria a fazê-lo, não fosse a voz irritante do bruxo da hipnose reverberando pela minha cabeça.

- Você esta precisando de um cotonete Simon? Seus ouvidos estão cheios de cera ou...É estupido demais para entender o que sua líder ordenou? - Aquela foi a gota d'água. Soltei-o apenas a tempo suficiente para armar um soco endereçado ao nariz do desgraçado. Aparentemente, ele foi mais rápido que eu, usando seu poder contra mim. Jogo sujo, bastardo.

Não consegui mais manter o foco a minha frente, caindo no chão, indefeso, se é que aquilo era possível para um bruxo das sombras. Memórias esquecidas a tanto tempo foram revividas em uma escala pelo menos cinco vezes mais dolorosas. Podia sentir a dor nos olhos da minha irmã recém nascida, enquanto ela morria lentamente nos braços de uma mulher de vestido negro. Queria gritar e afastar a mulher de sua pequena irmã, mas não conseguia falar ou se mexer, parecia estar em uma espécie de coma, no qual não podia fazer nada para sair. As sombras lamberam toda a lembrança lentamente, fazendo com que minha cabeça doesse ainda mais, se é que aquilo era possível.

No segundo seguinte, Sarah estava a minha frente, encarando Mikael com uma careta de poucos amigos. Desliguei-me do que ela estava fazendo, permitindo-me sentar no chão e desfocar o olhar para nenhum ponto em especial. Pouco tempo depois ela andou até o estacionamento, sem se preocupar comigo. Respirei fundo, reunindo forças para me levantar. Jacqueline foi ajudar Mikael.

Que morram os dois.

Revirei os olhos e caminhei lentamente para meu carro, sem me preocupar com os humanos que me encaravam ao mancar um pouco. Provavelmente se eu me importasse com aquilo, acabaria matando todos ali, e Sarah não ficaria muito contente com aquilo. Ao chegar ao estacionamento, vi Alexia chorando sozinha no meio fio ao lado do meu carro. Franzi a testa. O que diabos estava acontecendo com meu clã?

Definitivamente, vir a Harridan foi uma escolha errada, eu confiava em Sarah e ela deveria pensar que estava fazendo a coisa certa ao vir declarar guerra ao clã de Nephys, mas até ela poderia estar errada, certo? Não conseguia obter uma resposta satisfatória, minha cabeça estava estourando, provavelmente precisaria de remédio o suficiente para sedar um cavalo, mas aquilo não importava no momento.

- Vamos, LaBeoulf, acho que essa noite não pode ficar melhor do que isso. - ironizei, trincando os dentes e entrando no carro sem maiores cerimônias. Assim que Alexia seguiu meu ato, liguei o carro e saí rumo a mansão dos Sörensen. Choral, Liza e o restante do clã que se virasse, eu estava cansado de sempre ser deixado para trás.

Bufei, lembrando-me da ligação sobrenatural que tinha com Sarah. Ela sentira tudo o que eu sentira quando o bastardo me hipnotizada, não? Deveria estar, no mínimo, atordoada. Assim que chegasse em casa, teria que conversar, ou não conversar com ela.

TEMPLATE BY: Vevê

Simon Schmitt
Clã de ísis
Clã de ísis

Mensagens : 234
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Harridan Town
Humor : Irônico

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Narrador em Sex Mar 01, 2013 4:13 am

Narração 2


Os espiritos do local estavam inquietos, talvez seja pelo fato deles saberem de alguma coisa que ninguém mais tenha capacidade de entender, talvez tenha sido pela bruxa de olhos claros que os viu, ou quem sabe a recém e poderosa bruxa de olhos violetas que mau sabia o que estava prestes a enfrentar.

De qualquer maneira, alguma coisa os deixou fora do comum, a inquietação significava algo importante, algo que estava chegando rapidamente, com poder de destruição total. Se eu fosse você, partiria dessa cidade o mais rápido possível, pois sim, as coisas vão ficar pesadas, a magia que será invocada nesse solo marcará este local para sempre, e não. Não há nada que se possam fazer, ou melhor, ninguém sabe a forma de impedir isso.

Afinal, todos estão ocupados demais com seus problemas pessoais, pensando que são realmente importantes, mau sabem eles, que o problema real nem começou.

Todos na praça começaram a se dispersar, a festa começou a perder o brilho, o prefeito deu seu ultimo discurso, agradecendo a presença de todos, a Rainha e o Rei de outrora sumiram, todos estavam aproveitando os poucos minutos de celebração, que mesmo no final, ainda era animada. Amigos de longa data conversavam sobre o tempo que passava rápido demais, outros apenas se despediam e iam para suas casas aconchegantes, ninguém sabia realmente o que estava acontecendo, todos acreditando que a magia deles estava a salvo, em segredo.

A madrugada logo se estendeu pela cidadezinha, e o silencio reinava após os últimos cidadãos partirem, todos ocupados em seus sonos, alheios aos suspiros de alguém que estava prestes a acordar.

--------------------

Atenção, o turno está encerrado, qualquer post em relação ao turno anterior será ignorado pela narração, e deletado pela Administração.

- O próximo tema do turno será avisado no painel inicial e por MP.
- Confirmem sua conta no fórum.
- Sim, eu tô fazendo misteriozinho.

Até a próxima narração.

Narrador
Administrador
Administrador

Mensagens : 11
Data de inscrição : 12/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Praça Arborium

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum